Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Após uma hora de conversa, palmeirenses penam debaixo de chuva

A reapresentação dos jogadores do Palmeiras após a derrota por 3 a 1 para o Guarani no último domingo estava marcada para as 15h, mas os primeiros jogadores só foram ao gramado da Academia de Futebol às 16h03, após uma hora de conversa entre a comissão técnica e os atletas.

Os titulares, no entanto, não seguiram para o campo. Quem atuou durante os 90 minutos fez trabalhos nas instalações internas, enquanto os reservas e aqueles que entraram durante o embate com o Bugre correram debaixo de forte chuva.

O gerente de futebol, Cesar Sampaio, que acompanhou os passos de Luiz Felipe Scolari antes do início de atividade, não quis comentar sobre a possível bronca nos alviverdes. ‘Eu não estava lá, não posso falar’, declarou.

As passadas de Fernandão, Maurício Ramos e companhia seguiram firmes enquanto a água que caía na região da Barra Funda começava a formar poças, mas, ao primeiro sinal de trovões, todos rumaram para a academia e se livraram dos possíveis raios. No total, a movimentação no gramado durou pouco mais de meia hora.

Para o duelo do final de semana, contra o Comercial, domingo, no estádio do Pacaembu, pela última rodada do Campeonato Paulista, o treinador não poderá contar com Márcio Araújo e Patrik, suspensos pelo terceiro cartão amarelo, e com Cicinho, expulso no último revés. Chico pode entrar no meio, enquanto Artur deve ficar com a vaga na lateral.

Além disso, Wesley, que foi titular no embate em Campinas, sofreu uma lesão no joelho e desfalcará a equipe nos próximos seis meses. Em seu lugar deve entrar Maikon Leite, formando dupla de ataque com Barcos.