Após mais uma derrota, Ademir Fonseca pede demissão do Goiás

Durou menos de um mês a passagem de Ademir Fonseca pelo Goiás. Com uma campanha sem nenhuma vitória, somando três derrotas e dois empates, o treinador pediu demissão após o revés por 3 a 0 para a Portuguesa, na noite da última terça-feira, no Estádio do Canindé.

‘A minha intenção é fazer com que o Goiás reaja. O clube é muito grande, tem uma camisa de peso e não pode cair. A gente vê que a sorte não está sorrindo para o nosso lado, e falta um pouco mais de capricho, de atenção. Acredito que outro técnico possa arrancar mais desses meninos’, explicou o treinador.

Contratado no início do mês para substituir Marcio Goiano, Ademir Fonseca não conseguiu realizar o seu principal objetivo: livrar a equipe esmeraldina do risco de rebaixamento. Com a má campanha recente, sem vencer há sete jogos (sendo dois ainda sob o comando de Marcio Goiano), o Goiás na 16posição da Série B, com apenas um ponto a mais do que o São Caetano, primeiro time na zona da degola.

Enquanto a diretoria do clube não contrata um treinador, o Goiás será dirigido interinamente pelo auxiliar Wladimir Araújo, que deve comandar a equipe na partida do próximo sábado, contra o Boa Esporte, às 16h20 (de Brasília), em Varginha.