Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Antônio Carlos sente dores e vira dúvida no Botafogo

Por Leonardo Maia

Rio – O Botafogo está a juntar os cacos, emocionais e físicos. Para a finalíssima do Campeonato Carioca, no domingo, contra o Fluminense, é preciso resgatar o ânimo após a goleada de 4 a 1 sofrida no primeiro jogo da decisão do Estadual e a eliminação da Copa do Brasil, no espaço de quatro dias. Tão importante será recuperar os muitos jogadores lesionados.

O meia Fellype Gabriel, o volante Marcelo Mattos e o zagueiro Antônio Carlos são dúvidas para a final. Além deles, o lateral-direito Lucas está suspenso pela expulsão na primeira partida. Abatido, o técnico Oswaldo de Oliveira procura manter o discurso de esperança, mas sua expressão revela desânimo com os problemas.

No treino desta sexta-feira, no Engenhão, Antônio Carlos iniciou a atividade, mas deixou o campo com dores no joelho direito, que o incomoda há semanas e onde recebeu uma infiltração para atuar no domingo passado. “Não dá para receber outra (infiltração). Estou jogando no sacrifício há muito tempo”, confessou o zagueiro.

Existe mais otimismo quanto a Fellype e Mattos. “O Antônio me preocupou mais, pois deixou o treinamento antes do que eu esperava. O Fellype trabalhou bem e o Marcelo ainda vai ter mais um dia descanso. Vamos ver como eles vão reagir”, disse Oliveira, com uma voz que acusava cansaço.

Para a vaga de Lucas, o treinador não tem substituto ideal. O elenco alvinegro simplesmente não tem um lateral-direito reserva. Com isso, vai com o volante Gabriel, de apenas 19 anos, que entrou na fogueira do primeiro confronto com o Fluminense.

“O Gabriel vai jogar. Ele sabe disso desde domingo. Desde então, vem trabalhando essa situação e vai estar preparado. Temos confiança nele”, atestou Oliveira.