Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Além de amistosos, Fla pode negociar promessa para reduzir prejuízo

A situação do Flamengo é bastante preocupante no que diz respeito ao aspecto financeiro. A eliminação na fase de grupos da Copa Libertadores e não ida à final do Campeonato Carioca deixaram o Rubro-negro quase um mês sem atividades. O time só voltará a jogar uma partida oficial no dia 20 de maio, quando estreia no Campeonato Brasileiro medindo forças com o Sport, na Ilha do Retiro, em Recife (PE).

Precisando de pouco menos do que R$ 5 milhões para manter a folha salarial do departamento de futebol, o Flamengo luta em várias frentes para conseguir reduzir o prejuízo.

O primeiro objetivo é agendar a realização de amistosos. O vice de relações externas, Walter Oaquim, e Paulo César Coutinho, diretor de futebol, estão com a missão de arrumar partidas para o time realizar neste período. A China e os Estados Unidos são os dois países em que já existem negociações no sentido de receber o Rubro-negro. O valor que o clube receberia por jogo vem sendo mantido em sigilo, mas fala-se em algo em torno de R$ 500 mil.

Amistosos pelo Brasil também serão tentados. Com os grandes clubes brasileiros envolvidos em pelo menos uma competição importante, Estadual, Libertadores ou Copa do Brasil, o Flamengo não encontra parceiros para marcar amistosos de peso em grandes centros. Assim, fica refém do desejo de equipes de menor investimento ou de Prefeituras de contarem com o time. Um convite do Espírito Santo já apareceu e está sendo estudado. Porém as principais sondagens estão vindo do Nordeste, como Maranhão, Piauí e Paraíba.

‘O Flamengo tem uma grande torcida no Nordeste e é um clube muito querido na região. Se aparecer boas oportunidades de amistosos não vejo motivo para não jogarmos. Mas será tudo estudado’, disse Oaquim.

Além de amistosos, o clube pretende reduzir a folha salarial. O volante Aírton, com contrato até maio, será devolvido ao Benfica, de Portugal, dono dos seus direitos federativos. Outro que não faz mais parte dos planos é o atacante Itamar. O volante Maldonado, entregue ao departamento médico, será liberado para procurar outro clube.

Algumas peças do elenco deverão ser usadas na tentativa de se reforçar o elenco. São nomes que o clube não pretende se livrar em definitivo e que podem virar moeda de troca. Se enquadram neste perfil o lateral direito Galhardo, que perdeu espaço com a contratação de Wellington, destaque do Resende no Campeonato Carioca, o zagueiro David Braz e o meia Camacho.

Também não está descartada a possibilidade de o clube negociar alguma de suas promessas para normalizar a situação financeira. Aparecem com boas possibilidades de mercado os volantes Muralha e Luiz Antonio, o meia Thomás e os atacantes Diego Maurício e Negueba. A presidente Patrícia Amorim tem dito a aliados que não vê problemas em se desfazer de um desses atletas porque desde que assumiu o clube, em janeiro de 2010, não negociou nenhuma promessa das categorias de base, ao contrário de seus antecessores.

Em relação a Joel Santana, a permanência do treinador é confirmada e muito também para se evitar novos prejuízos com uma rescisão contratual. O treinador largou uma situação de estabilidade no Bahia para substituir Vanderlei Luxemburgo na Gávea e dificilmente abriria mão de seus direitos no caso de ser dispensado. Além disso, a contratação de alguém para a vaga de Joel forçaria o Rubro-negro a investir ainda mais em um nome de peso. Fora isso, as opções disponíveis no mercado são cada vez mais escassez.

Sobre reforços, o volante Cáceres, do Libertad, se apresentará tão logo termine e participação do clube paraguaio na Copa Libertadores. Ele foi contratado ainda no início do ano. O Flamengo também procura por um zagueiro e um meia, mas a diretoria quer manter os nomes em segredo para evitar que especulações tornem as negociações ainda mais caras.