Acusado de estupro, astro da NBA alega armação

Derrick Rose, do New York Knicks, prestou depoimento no Tribunal de Los Angeles e disse que relação sexual com sua ex-namorada foi consensual

O americano Derrick Rose, um dos principais jogadores da NBA, negou nesta terça-feira a acusação de estupro feita por sua ex-namorada, Jane Doe, e disse que o caso, ocorrido em 2013, não passa de uma “armação” da mulher. O jogador do New York Knicks prestou depoimento no tribunal de Los Angeles, nos Estados Unidos, e afirmou que o sexo foi consensual.

No segundo depoimento que prestou sobre o caso, Rose disse que a mulher o convidou, junto a mais dois homens, para ir a seu apartamento. Sua ex-namorada, por outro lado, afirma que estava dopada, o que a impossibilitava de garantir consentimento. O processo pede 21,5 milhões de dólares, cerca de 68,8 milhões de reais.

“Depois de tudo, ela estava tranquila, parecia relaxada. Eu não estava namorando com ela, não estávamos em uma relação exclusiva”, disse Rose, que ainda afirmou que “99%” das vezes que Jane lhe enviava mensagens, a conversa “terminava em sexo”. O jogador ainda alegou que sua ex-namorada não estava embriagada na noite, como ela disse em depoimento na última semana.

Em um momento de confusão no tribunal, Rose ficou furioso quando o advogado de sua ex-namorada, Waukeen McCoy, falou sobre sua mãe. “Isso foi uma piada? Não fale assim da minha mãe”, esbravejou Rose.

O juiz do caso, Michael Fitzgerald, prorrogou o julgamento até esta quarta-feira, quando espera ouvir mais declarações do advogado de defesa. Com isso, Rose perderá seu terceiro jogo de pré-temporada com o New York Knicks.