ÍNDICE
  Carta ao leitor

INTERNET
Civilização on-line: A vida entre o real e o virtual
Avatar: As histórias de quem que se recriou na web
"Nerds": Como eles vivem dez anos depois

GAMES
O hiper-realismo dos jogos

CONEXÕES
O mapa da web

IDÉIAS
Kevin Kelly – Como a tecnologia melhora as pessoas

PRODUTOS
Um show de eletrônicos

CARRO
Um elétrico esportivo

ARTIGO
Bill Gates – Tendências para os próximos dez anos

AMBIENTE
O ouro que vem do lixo eletrônico

DIVERTIMENTO
No pôquer, o computador perde

MEGALABORATÓRIOS
Gigantes a serviço da ciência

ENTREVISTA
Cinco perguntas para Steven Johnson
     
 

Ambiente
O ouro está no lixo

Sete em cada 10 dos 50 milhões de toneladas
de sucata eletrônica produzidas por ano
vão parar na China, onde são recicladas


Carlos Ossamu

 
Natalie Behring

Um problema de difícil solução surgiu na esteira da tecnologia: o que fazer com a sucata eletrônica? De acordo com a ONU, o planeta descarta por ano 50 milhões de toneladas desse tipo de resíduo. Do ponto de vista ambiental é um desastre. O material plástico das carcaças de computador leva séculos para se decompor na natureza. Os componentes, como as placas-mãe, estão recheados de metais pesados, como mercúrio, chumbo, cádmio e berílio, altamente tóxicos. O problema só não é mais grave na Europa e nos Estados Unidos – os maiores produtores mundiais de sucata eletrônica – porque 70% de todo o lixo é enviado gratuitamente ou vendido a preços simbólicos à China.

 
Eugene Hoshiko/AP
Equilíbrio precário: em Guiyu, no sudeste chinês, 80% da população depende do ferro-velho eletrônico

A principal riqueza de Guiyu, cidade do litoral chinês com 150 000 moradores, é precisamente o garimpo no lixo eletrônico. Oito em cada dez habitantes, incluindo crianças e idosos, passam o dia destroçando carcaças de computadores, aparelhos de fax e outras peças. Buscam metais que possam ser recuperados e revendidos, como cobre, aço e ouro. As placas-mãe das máquinas são desmontadas em fogareiros de carvão. As carcaças de PVC também são derretidas para aproveitamento, um processo que libera gases tóxicos. Estudos constataram que o solo da região está contaminado por metais pesados. Não resta uma só fonte de água potável num raio de 50 quilômetros da cidade. Essas informações alarmistas não tiram o entusiasmo dos recicladores. Ao contrário. Esse tipo de ferro-velho constitui um negócio tão promissor que outros países, particularmente a Índia e a Nigéria, passaram a disputar com os chineses os carregamentos de sucata eletrônica.

 
Natalie Behring
Garimpo na placa-mãe: pequenas porções de metais preciosos podem ser recuperadas

 

Há mais ouro em 1 tonelada de PCs do que em 17 toneladas de minério bruto do metal

Pilhas e baterias, como as de celular e notebook, demoram 500 anos para se decompor na natureza

As placas de circuitos eletrônicos são 40 vezes mais ricas em cobre do que o minério bruto do metal

Nos EUA, 304 milhões de aparelhos eletrônicos são jogados no lixo a cada ano. Seis em cada dez deles ainda funcionam

 
     
 
COPYRIGHT © EDITORA ABRIL S.A. - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS