(exclusivo para assinantes VEJA ou UOL)

ÍNDICE
  Carta ao leitor
Apresentação
Contexto
Comportamento
  O quarto: Cada vez mais tecnológico
Chats: Por que as pessoas mentem nas salas de bate-papo on-line?
Sexo: Os jovens são melhores na teoria do que na prática
Sexo: Dormindo com o namorado no quarto do lado do dos pais
Diário: Fazer reflexões por escrito não sai de moda
Drogas: O acesso aumenta o desafio de dizer não
Drogas: Como conversar sobre o assunto com o seu filho
Notas
Gente
Cotidiano
Cultura
Educação e Saúde
Consumo
Opinião
 

 
- COMPORTAMENTO  
       
   

ENQUETE
Sobre qual assunto vocÍ consegue conversar melhor com seus pais?

Sexo
Drogas
Rock n roll

O desafio da conversa

Os pais que foram jovens em
1970 sabem pouco sobre o mundo
das drogas no século 21

Fabiana Corrêa

O filme Traffic, vencedor de quatro Oscar, provocou discussão ao tocar num assunto delicado: como falar de drogas com um filho adolescente. Na trama, o personagem de Michael Douglas é destacado para comandar uma operação antitráfico do governo americano. Desiste quando descobre que não conseguiu evitar que as drogas entrassem na própria casa. Sua filha única vicia-se em crack. O filme contraria o clichê "pais ausentes–filhos drogados". O personagem de Douglas e a mulher formam um casal exemplar: inteligentes, abertos ao diálogo, típicos representantes da geração que foi jovem nos anos 60 ou 70. Ou seja, gente que provou drogas na adolescência. Curiosamente, mesmo assim, o casal não consegue falar no assunto com os filhos.

É um problema mais comum do que se pensa. O mundo das drogas transformou-se radicalmente e o pessoal com mais de 40 anos se sente desnorteado. Algumas mudanças:

As drogas hoje são mais fortes e viciam mais. Estudos mostram que a concentração de tetraidrocanabinol, princípio ativo da maconha, é muito maior hoje do que há trinta anos.

Antigamente, a maioria dos jovens começava a tomar drogas no período de faculdade, ou seja, depois dos 17 anos. Hoje, a idade média da primeira experiência caiu para 13 anos.

O mundo das drogas desconectou-se da histórica associação com a rebeldia e passou a ser um negócio pragmático e próximo da marginalidade. Em Traffic, Michael Douglas choca-se ao ver a filha dormindo num pardieiro para ter acesso a entorpecentes.

Diante desse panorama, muitos pais partem para duas soluções extremas. Ou se tornam repressores e policialescos, ou invocam seu passado liberal e tentam se tornar "amiguinhos" dos filhos, conversando sobre maconha e cocaína de forma descontraída. Ambas as atitudes, segundo os especialistas, estão erradas – especialmente a segunda, que pode levar os pais a perder a autoridade. Além desses, existem vários erros na abordagem do assunto drogas que podem ser evitados. Não existe, no entanto, uma fórmula certa. Cada caso é um caso. Talvez seja por isso que o filme Traffic deixou os pais de adolescentes com um frio na barriga.

 

 
       
    Assista a trechos do filme Traffic  
       
  Voltar        ÍNDICE A revista     ÍNDICE Na internet