Como preparar a casa para o primeiro encontro

A vida com os enteados

A solidão dos solteiros

Como elas conquistam

Como eles conquistam

Saindo do armário

Um homem, seis estilos

Exclusivo on-line: Eles não querem mais tempo com os filhos

 


Viva o casamento

Leia o rosto de sua mulher

Ela trabalha, ele não

As três faces da traição

 


50 coisas que os homens não sabem sobre as mulheres

Ele x Ela x Melhor Amiga

 


Garotões e homens maduros

Sexo em números

Pílulas do prazer

 


Espelho, espelho meu

Roupas para cada tipo físico

 


Como o homem envelhece


Deu Silvio Santos

 


Guerra dos sexos na firma

Exclusivo on-line: Elas são chefes e eles detestam

 


Vinhos

Fitness

   
 

Como o corpo do homem envelhece

O que acontece com o organismo masculino com o passar
dos anos? Conheça nas páginas a seguir um guia de saúde
para entender os limites do corpo humano, com conselhos
de especialistas para retardar o processo de envelhecimento

 

Cabelo + Pele

O que acontece ao longo dos anos

30 anos
Cai a produção de elastina e colágeno – responsáveis pelo viço e tônus cutâneo. Em alguns homens começa-se a notar o aparecimento de entradas no couro cabeludo.
O que os especialistas sugerem: use sempre filtro solar.

40 anos
Os pés-de-galinha ficam mais visíveis, as rugas se aprofundam.
55% dos homens na faixa dos 45 anos sofrem de algum grau de calvície.
O que os especialistas sugerem: um comprimido de finasterida por dia pode amenizar o problema da calvície. Para estimular a produção de colágeno, recomenda-se o uso de cremes à base de ácido retinóico na pele.

50 anos
As manchas, fruto da prolongada exposição ao sol, podem pipocar pelo corpo e rosto. O cabelo fica mais fino e a perda diária aumenta, se comparada à queda registrada aos 20 anos.
O que os especialistas sugerem: técnicas como a microabrasão ajudam a combater as manchas brancas. As mais escuras podem ser enfrentadas com o auxílio de peeling químico ou a laser, sempre sob a supervisão de um dermatologista. Continue com o comprimido de finasterida para evitar a queda de cabelo.

60 anos
É a idade crítica para o câncer de pele. A calvície se acentua e atinge cerca de 70% dos homens dessa idade. Os fios tendem a ficar brancos devido à perda da capacidade das células de produzir pigmentos.
O que os especialistas sugerem: ao surgir qualquer pinta de formato assimétrico, procure um médico. Para a calvície em grau avançado, pode-se recorrer ao implante. As técnicas atuais resultam em uma aparência mais natural.

 

 
 Veja também
Exclusivo on-line
Como envelhece a pele

 

Coração

Pedro Rubens


O que acontece ao longo dos anos

30 anos
O importante é a prevenção. Evite o fumo, o sedentarismo e controle a hipertensão.
Caso haja histórico familiar de problemas, procure um médico anualmente para check-ups.
O que os especialistas sugerem: trinta minutos de exercícios cinco vezes por semana.

40 anos
A parede das artérias se torna mais rígida, elevando a pressão arterial. O organismo reduz a produção de certas substâncias que promovem vasodilatação, o que também aumenta a pressão.
O que os especialistas sugerem: procure manter a pressão arterial em 12 por 8 e a taxa de colesterol abaixo de 200. Evite sal e alimentos gordurosos. Mantenha os exercícios.

50 anos
O ritmo do metabolismo diminui, favorecendo o acúmulo de gordura. A freqüência cardíaca máxima de um homem nessa idade é 15% menor do que aos 20 anos.
O que os especialistas sugerem: tomar 75 mg de aspirina ainda é considerado boa medida para evitar derrames e infartos em pacientes com risco elevado para doenças cardiovasculares. Acrescente fibras e gorduras polinsaturadas (como salmão) para manter o bom colesterol.

60 anos
Diminui o número de células cardíacas e aumenta o depósito de fibras colágenas, tornando o coração mais duro, o que pode causar falta de ar. Cresce o risco de arteriosclerose, o endurecimento das artérias, que dificulta a chegada do sangue às extremidades.
O que os especialistas sugerem: caso o colesterol ou a pressão não sejam controlados com exercício e dieta, apele para drogas da classe das estatinas, sobretudo após os 70 anos.

 

 

 
 Veja também
Exclusivo on-line
Prevenção: atividades físicas e dieta balanceada

 

Cérebro + Mente

O que acontece ao longo dos anos

30 anos
É a parte do corpo que permanece preservada por mais tempo. Aos 30, está em plena atividade. Nessa idade, mais de 1 milhão de neurônios já foram perdidos, mas não fazem falta.
O que os especialistas sugerem: leia diariamente. A leitura é a melhor forma de exercitar o cérebro. Não abuse do álcool, que favorece a vasoconstrição e, portanto, dificulta a oxigenação do cérebro.

40 anos
A velocidade do processamento de informações diminui. Fazer uma conta ou aprender a dirigir pode levar mais tempo. A perda de células cerebrais, que atuam como receptores, captando estímulos do ambiente, altera sua percepção do mundo. A sensação de calor ao tocar um prato quente ocorre mais devagar, por exemplo.
O que os especialistas sugerem: os radicais livres são vilões dos neurônios. Adote uma dieta rica em antioxidantes, como brócolis e soja. Opte por atividades lúdicas e relaxantes, como esportes ao ar livre e meditação.

50 anos
Perdem-se de 30 000 a 50 000 neurônios por dia. Estima-se que entre os 45 e os 85 anos o peso do cérebro sofra uma redução de 20%. Cerca de 10% dos homens se queixam de depressão nessa idade.
O que os especialistas sugerem: comprimidos de vitaminas E, B6 e B12 podem melhorar a memória e a coordenação motora. Procure um médico caso se sinta deprimido.

60 anos
A qualidade do sono pode piorar. Dorme-se menos e as alterações de humor são mais freqüentes. 5% dos homens acima dos 65 anos sofrem de perda de memória em algum grau.
O que os especialistas sugerem: mantenha acompanhamento médico regular e procure dormir mais.

 

Pênis + Próstata

O que acontece ao longo dos anos

Fábrica de Quadrinhos


30 anos

É o auge da potência sexual. Pode-se ter duas ou três relações sexuais numa noite com intervalo de menos de uma hora entre elas. Nessa idade, 30% dos homens sofrem de ejaculação precoce e 90% das causas de impotência sexual são psicológicas.
O que os especialistas sugerem: apenas se cuide para fazer sexo com segurança e não contrair doenças.

40 anos
O tendão que liga o pênis ao púbis pode ficar mais frouxo e a ereção já não tem um ângulo tão elevado como aos 30 anos. Começa a chamada andropausa. A partir daí, há queda de 1% ao ano na produção de testosterona, mas apenas 20% dos homens precisam fazer reposição hormonal. A próstata começa a se alargar. Em alguns casos, há pacientes com dificuldade de controlar a urina.
O que os especialistas sugerem: o consumo diário de 400 mg de vitamina E e 200 µg de selênio, sob orientação médica, ajuda a prevenir o câncer de próstata.

50 anos
O ângulo da ereção pode estar abaixo da horizontal. As causas orgânicas relacionadas a dificuldades na ereção, como a hipertensão, são mais freqüentes.
O que os especialistas sugerem: passe a fazer o exame de PSA e o toque retal todo ano. Adicione a sua dieta molho de tomate, melancia e goiaba. O licopeno, que dá o pigmento vermelho aos alimentos, está associado à redução do risco de tumores na próstata.

60 anos
6% dos homens não conseguem ter ereção. A maioria dos que conseguem precisam de um intervalo de pelo menos 24 horas entre uma relação e outra. O risco de desenvolver câncer de próstata beira os 7%.
O que os especialistas sugerem: eventuais falhas podem estar mascarando casos de diabetes e doenças cardíacas. Converse sobre isso com o médico. Se não tiver doenças cardiovasculares, experimente medicamentos contra impotência.

 

 
 Veja também
Efeito da idade
Exclusivo on-line
Outras informações sobre os efeitos da idade no pênis e na próstata

 

Músculos + Ossos

O que acontece ao longo dos anos

Fábrica de Quadrinhos


30 anos

É possível ganhar 15% de massa muscular com uma rotina de exercícios constante.
Após os 35 anos, ganham-se 3 quilos a cada década.
O que os especialistas sugerem: preserve seus ossos e músculos. Faça ginástica, tome bastante leite e consuma alimentos ricos em cálcio, como brócolis, couve e peixe.

40 anos
A partir dessa idade, a perda de massa óssea é de 0,3% ao ano. Os ombros começam a se curvar para a frente devido à compressão das vértebras.
O que os especialistas sugerem: alterne o ritmo das caminhadas para não danificar as articulações: corra por cinco minutos e ande durante um, até completar 30 minutos.

50 anos
O metabolismo se torna mais lento, levando a um gasto menor de calorias, o que facilita o acúmulo de gordura. A perda da flexibilidade e a flacidez muscular se acentuam.
O que os especialistas sugerem: além da caminhada, faça exercícios não aeróbicos, como tai chi chuan, para melhorar o equilíbrio da postura. Diminua drasticamente doces, frituras e gorduras.

60 anos
Nessa idade, você já perdeu cerca de 5% de sua massa óssea. Três em cada dez brasileiros acima dos 65 anos caem pelo menos uma vez por ano. Dez por cento têm osteoporose e tendência a sofrer fraturas. Você começa a diminuir de tamanho. Se aos 30 anos media 1,70 metro, aos 80 estará com cerca de 1,67 metro. E se você sofre de osteoporose sua estatura pode reduzir-se ainda mais.
O que os especialistas sugerem: passe a ingerir pastilhas de cálcio regularmente, tomar sol por pelo menos 30 minutos e continue se exercitando. Pergunte ao seu médico se você está entre os 30% dos homens que precisam de reposição hormonal.

 
 Veja também
Exclusivo on-line
Como envelhecem os músculos e ossos