Publicidade
 

 
 
 



O melhor da cidade

Guia 2002/2003
CARTA AO LEITOR
RESTAURANTES
BARES
COMIDINHAS
CRÔNICA
ABC
CINEMAS
CONCERTOS
DANÇA
EXPOSIÇÕES
FILMES
PARA AS CRIANÇAS
SHOWS
TEATRO
   

BARES

ITAIM BIBI

Azucar
Rua Doutor Mário Ferraz, 423, Itaim Bibi, 3078-3130. 18h/último cliente (sáb. a partir das 20h; fecha dom.). Cc.: todos. Cons. mínima: R$ 15,00 a R$ 60,00 (a partir das 20h). Manobr. (R$ 5,00). www.azucar.com.br.
O estilo cubano está nas fotos de Havana, no mojito e nos charutos disponíveis na tabacaria. Há também um pouco da ilha de Fidel nos vestidos floridos das mal-humoradas garçonetes. As referências fazem o charme do lugar, mas não passam de figuração. O público está interessado mesmo em ser bem-sucedido na arte da conquista. A paquera esquenta mais tarde, quando uma pista de dança surge entre as mesas. E dá-lhe salsa, merengue, mambo... Do cardápio do chef Emmanuel Bassoleil, um dos sócios, prove os crocantes canudinhos de camarão.

Bar des Arts
Rua Pedro Humberto, 9, Itaim Bibi, 3078-0828. 12h/1h (dom. até 0h; fecha seg.). Cc.: A e V. Estac. c/manobr. (R$ 6,00 no almoço; R$ 7,00 no jantar a partir das 19h e dom.). www.bardesarts.com.br.
Inaugurado em 1995, o bar de Giancarlo Bolla continua a ser um dos mais agradáveis da cidade. A ampla área a céu aberto, onde fica uma fonte de pedra-sabão com espelho d'água, é convite para uma charmosa happy hour. Nesse ambiente, turmas acima dos 30 anos bebericam caipirinhas, uísques e drinques diversos. Ao lado do jardim, funcionam a loja de vinhos da importadora Terroir e uma floricultura.

Bardagrá
Rua Adolfo Tabacow, 173, Itaim Bibi, 3071-0828. 19h/último cliente (fecha seg.). Entrada: R$ 10,00 (sex. e sáb. só para os homens). Estac. c/manobr. (R$ 7,00).
Casa GLS com freqüência predominantemente feminina. Uma antiga banheira branca, cheia de pedrinhas, chama a atenção de quem entra. Subindo as escadas, depara-se com uma tremenda ferveção. Todas as noites, um DJ dispara ecléticas seleções. Às terças, quartas, quintas e domingos, bandas tocam MPB e rock. Os coquetéis receberam nomes de mulheres famosas. O adocicado madonna mistura champanhe, sorvete de limão e pêssego em calda.

Baretto
Rua Amauri, 275-B, Itaim Bibi, 3079-9008. 18h/3h (sáb. a partir das 20h; fecha dom.). Cc.: todos. Couvert art.: R$ 15,00 (a partir das 21h30). Estac. c/manobr. (R$ 5,50).
O bar da família Fasano tem fachada discreta e ambiente classudo. Todo acarpetado, recebe a cada noite um time de músicos e cantores de primeira linha. Durante a happy hour, revezam-se pianistas e trios ­ bateria, contrabaixo e piano ­ a serviço de standards de jazz e bossa nova. À medida que a noite avança, é a vez dos crooners Dave Gordon e Carlos Fernando interpretarem clássicos da canção americana. Não raro, há atrações internacionais. Sob meia luz e embalados pelo som, casais bebericam drinques preparados pelo hábil barman Celio.

Belgian Beer Paradise
Rua Adolfo Tabacow, 192, Itaim Bibi, 3079-6543. 10h/22h (sáb. 12h/21h; seg. até 17h; fecha dom.). Cc.: D e M.
Neste misto de bar e empório de cervejas, o cliente pode provar na hora ou levar para casa algumas das melhores loirinhas do mundo. O proprietário é o belga Xavier Depuydt, que mantém a matriz no Rio de Janeiro e trabalhou dez anos em cervejarias européias. Ele recomenda, sabiamente, não tomar cerveja estupidamente gelada. "O ideal é servir a uma temperatura por volta dos 3 graus", explica. O cardápio reúne cerca de cinqüenta marcas, sendo as estrelas as belgas. Aproveite para conhecer os aromas e sabores complexos das ótimas Hoegaarden e Duvel.

Botequim do Hugo
Rua Pedroso Alvarenga, 1014, Itaim Bibi, 3079-6090. 11h/22h (fecha sáb. e dom.). T.: todos. www.botequimdohugo.com.br.
Em um bairro sem tradição de botequins, este é um raro exemplar da espécie. As empoeiradas prateleiras são herança da mercearia que funcionou ali durante sessenta anos e guardam lampiões, rádios, garrafas e outras quinquilharias. Atrás do balcão, o boa-praça Hugo desdobra-se para atender a clientela. Ao seu lado estão a irmã Emiliana e o filho Caio. O pastel de carne, feito na hora, é a maior tentação do lugar. Mas, atenção: a última fritada sai às 21 horas.

Cantaloup Living Room
Rua Manuel Guedes, 474, Itaim Bibi, 3078-9884. 18h/2h (fecha dom.). Cc.: todos. Manobr. (R$ 7,00). www.cantaloup.com.br.
Colado ao restaurante de mesmo nome, o piano-bar tem personalidade própria. O salão de pé-direito alto (com 4,5 metros) acomoda discretos casais que gostam de bons vinhos ­ na adega climatizada estão armazenadas 2.500 garrafas. A partir das 20h30, um sonzinho cool vem de um duo de piano e sax. O talentoso chef Naim, que comanda a cozinha do restaurante, prepara para o bar porções como a de queijo brie com geléia de morango.

Charles Edward & Cia.
Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 1426, Itaim Bibi, 3078-5022. 17h30/2h (qui. e sex. até 3h; sáb. 19h30/3h; fecha dom.). Cc.: A. Entrada: R$ 12,00 a R$ 39,00 (a partir das 21h30). Manobr. (R$ 7,00). www.barcharles.com.br.

No começo da noite, o movimento de carros e pessoas costuma ser intenso em frente a esta casinha amarela na Juscelino. São trintões e trintonas, que estão chegando ao pub com um apetite invejável para se divertir e paquerar. Os animados shows de rock-pop fazem o clima esquentar ainda mais. Entre as mesas, alguns arriscam os primeiros passos e também as primeiras investidas. As prateleiras armazenam cerca de sessenta rótulos de uísque.

Dalí Bar & Arte
Rua Primavera, 284, Itaim Bibi, 3051-6599. 18h/último cliente (fecha seg.). Cc.: todos. T.: todos. Cons. mínima: R$ 10,00 a R$ 25,00 (qui. a dom.). Estac. c/manobr. (R$ 7,00). www.dalibar.com.br.
A graça está nas cópias de telas e esculturas do pintor surrealista Salvador Dalí, espalhadas pelo salão e pelo mezanino. Na carta, os pratos dividem-se em dalí, ou seja, receitas de origem espanhola, e daqui, os petiscos triviais. No primeiro grupo brilham a paella valenciana e os bolinhos de presunto cru. As caipirinhas de sabores exóticos são ponto alto, como a de uva itália com vodca. Massagistas de shiatsu, mágicos e cartomantes circulam pelos ambientes exibindo suas habilidades.

Espírito Santo
Avenida Horácio Láfer, 634, Itaim Bibi, 3078-7748. 12h/15h e 17h30/2h (sex. e sáb. sem intervalo; dom. sem intervalo até 0h; seg. só à noite até 0h; ter. e qua. só à noite). Cc.: D, M e V. T.: todos (qui. e sex. só no almoço). Estac. c/manobr. (R$ 5,00). www.barespiritosanto.com.br.
A partir da happy hour, turmas saídas dos escritórios da região chegam ao boteco e desatam o nó da gravata. Poucos, no entanto, dispensam o colarinho do chope. Afinal, a bebida costuma vir com um saboroso e generoso creme. As instalações fazem referência às tascas, como são conhecidos os botequins de Lisboa. O cardápio traz receitas típicas da terrinha, como sardinhas na brasa e alheiras. Ao final, peça a um dos mal-humorados garçons um pastel de santa clara.

Hampton
Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2900, Itaim Bibi, 3167-6363. 12h/16h e 19h/1h (sex. e sáb. até 2h; sáb. almoço até 17h30; dom. até 23h). Cc.: A e V. Estac. c/manobr. (R$ 7,00).
O novo e elegante bar-restaurante fica no mesmo endereço que abrigou os extintos Baiúca Jardins, Badaró e Aoi. Em estilo inglês e com enormes espelhos, o bar está instalado logo na entrada e tem vida própria. Atrás do balcão, o craque Souza (ex-Bistrô e San Francisco Bay) prepara impecáveis dry martinis, margaritas e caipirinhas. O solícito atendimento e a discreta música ambiente reforçam a atmosfera chique. Resta saber se supera o ponto micado, onde naufragaram as outras casas.

Jotaka
Avenida Juscelino Kubitschek, 201, Itaim Bibi, 3845-7272. 12h/15h e 17h/último cliente (sáb. sem intervalo; fecha dom.). Cc.: todos. T.: todos (só no almoço de seg. a sex.). Cons. mínima: R$ 10,00 a R$ 20,00 (sex. e sáb. a partir das 22h). Manobr. (R$ 4,00 de seg. a sex. no almoço; R$ 6,00 nos demais horários).
Faz referência ao período de Juscelino Kubitschek, com sofás e mobília típicos dos anos dourados. Nas noites quentes, as mesinhas ao ar livre costumam ser tomadas por ruidosas rodas de amigos, a fim de um chope apenas razoável. Para acompanhar, os bolinhos da casa são recheados de milho verde com catupiry. Localizada no lounge, a pista de dança abre somente às sextas e aos sábados, movida a pop, rock e dance music.

Macao
Rua Clodomiro Amazonas, 99, Itaim Bibi, 3078-5166. 21h30/3h (fecha dom. e seg.). Cc.: V. Cons. mínima: R$ 15,00 a R$ 20,00 (mulheres) e R$ 25,00 a R$ 30,00 (homens). Estac. c/manobr. (R$ 7,00).
Instalado no mesmo endereço do antigo Jazzy, a casa reserva certo tom intimista, decoração oriental e música diferenciada. No fundão, ao lado de uma diminuta pista, o DJ dispara etno groove num volume adequado. Os descompromissados mais tímidos têm a seu favor uma ampla mesa comunitária. Já os confortáveis sofás acomodam os casais. O menu escapa do trivial com receitas como os bolinhos de pato ao molho de mel picante. Para beber, que tal uma dose de saquê?

Mercearia São Roque
Rua Amauri, 35, Jardim Europa, 3062-2612. 12h/1h. Cc.: D, M e V. Manobr. (R$ 5,00).

A localização é charmosa. Fica numa esquina tranqüila da badalada Rua Amauri, onde duas seringueiras proporcionam uma ampla sombra nas tardes ensolaradas. Na happy hour, a deliciosa varanda é o ponto mais disputado. Nas mesas, grupos de amigos conversam animadamente e bebericam doses de uísque, caipirinha e cerveja. O clima agradável faz as pessoas esquecerem que a hora do rush já passou. E a saideira demora a chegar.

Mr. Blues
Avenida São Gabriel, 558, Itaim Bibi, 3884-9356. 21h/último cliente (fecha de dom. a qua.). Cons. mínima: R$ 7,00 a R$ 15,00. Couvert. art.: R$ 5,00 a R$ 15,00. Estac. c/manobr. (R$ 7,00). www.mrblues.com.br.
Clássicos de B.B. King, Muddy Waters, Eric Clapton e outras feras do blues são interpretados por bandas variadas. Ponto tradicional do gênero, a casa já se chamou Blue Note e, depois, Blue Night. Depois de algumas doses de uísque e copos de cerveja, a galera acompanha os vocalistas com entusiasmo redobrado. Aos sábados, o modesto salão costuma encher e o atendimento tornam-se muito vagaroso.

Passatempo
Rua Jerônimo da Veiga, 446, Itaim Bibi, 3079-5054 e 3167-1807. 20h/5h (fecha dom.). Cc.: todos. Couvert art.: R$ 15,00 a R$ 35,00. Manobr. (R$ 6,00). www.passatempo-mpb.com.br.
Um dos mais tradicionais redutos de MPB na cidade. No piso superior, o piano-bar é ponto de encontro no começo da noite para casais discretos e engravatados. Durante os bate-papos, eles bebericam uísque e drinques bem-feitos, como o bloody mary. No salão de baixo, há um palco onde rolam shows de música brasileira e jazz. Às vezes, algum famoso aparece para dar canja.

PianoForte
Rua Groenlândia, 513, Itaim Bibi, 3884-9966. 18h/último cliente (sáb. a partir das 20h; fecha dom.). Cc.: todos. Couvert art.: R$ 17,00 (a partir das 21h). Estac. c/manobr. (R$ 7,00).
O suntuoso bar-restaurante atrai uma clientela endinheirada, na faixa dos 40 anos. A um passo do kitsch, o ambiente tem três telões que exibem clipes musicais. A coisa esquenta depois das 20 horas. Uma pequena pista de dança forma-se entre as mesas e os casais são embalados por uma trilha sonora romântica. No bar, o competente Sombra prepara uma refrescante caipirinha de frutas vermelhas.

Porto Luna
Rua Tabapuã, 1417, Itaim Bibi, 3071-2878/2879. 12h/15h e 18h/último cliente (sáb. e dom. só à noite). Cc.: D, M e V. T.: C, T e V (só no almoço). Manobr. (R$ 5,00 no almoço; R$ 6,00 à noite).
Logo no início da noite, suas mesinhas começam a encher de gente jovem e produzida. Com o passar das horas, o casarão lota e o clima de paquera cresce em um cenário tropical, com teto retrátil e espelhos d'água. Os coquetéis de absinto e as caipirinhas têm a preferência da moçada. Servido em jarra, o strawberry fizz é um drinque coletivo, que mistura morango e champanhe. As garotas adoram!

Praia Açaí
Avenida Horácio Láfer, 285, Itaim Bibi, 3078-8725. 12h/15h e 20h/último cliente (sáb. só à noite; dom. a partir das 15h). Cc.: D, M e V. T.: todos (só no almoço de seg. a sex.). Entrada: R$ 3,00 a R$ 30,00 (a partir das 20h). Manobr. (R$ 5,00 no almoço; R$ 7,00 à noite).
É um dos bares de estilo praiano mais movimentados da Faria Lima. Costuma ficar entupido de jovens da geração saúde, principalmente a partir de quarta-feira. As mocinhas geralmente carregam um piercing no umbigo (visível por causa da blusa curta) e os rapazes aparecem de camiseta e tatuagem no braço. À noite, depois das 21h30, rola MPB, rock e reggae ao vivo. Os barmen preparam drinques de frutas, com ou sem álcool.

Pucci
Rua Adolfo Tabacow, 9, Itaim Bibi, 3167-2067. 12h/15h e 20h/3h (sáb. só à noite; seg. e ter. só almoço; fecha dom.). Cc.: todos. T.: todos (só no almoço). Cons. mínima: R$ 10,00 a R$ 35,00 (a partir das 20h). Estac. c/manobr. (R$ 8,00 só à noite). www.pucci.com.br.
Durante o almoço funciona como restaurante e socorre quem trabalha nos escritórios da região. À noite, mesas são retiradas para dar lugar a uma pista de dança, aberta depois das 11 da noite, ao som de flashbacks. A partir desse horário, aparece uma galera na faixa dos 20 anos – eles com gel no cabelo, elas em vestidinhos justos, todos prontos para atacar. Durante o agito, tomam-se chope alemão Warsteiner e bebida energética misturada a uísque.

Sagrado
Rua Doutor Renato Paes de Barros, 994, Itaim Bibi, 3848-0302. 12h/15h e 17h30/2h (sáb. e dom. a partir das 17h30; qui. a sáb. até 3h30). Cc.: todos. T.: C, T e V (só almoço). Estac. c/manobr. (R$ 7,00).
Recém-inaugurado, está instalado em um belo casarão de pé-direito alto, com colunas e janelões. O extenso balcão, as mesas e os sofás acomodam um pessoal bonito, que costuma freqüentar os bares da região. No cardápio, a surpresa é o encorpado e caro chope Eisenbahn, fabricado artesanalmente em Blumenau. Da cozinha vêm tentações como os rolinhos primavera ao molho agridoce. No mezanino, um DJ dispara batidas eletrônicas, em volume alto demais.

Santa Mônica Robata Bar
Rua Bandeira Paulista, 387, Itaim Bibi, 3167-6049. 19h/0h30 (sex. e sáb. até 1h; seg. até 0h; fecha dom.). Cc.: V. Estac. c/manobr. no nº 369 (R$ 6,00).
O balcão de madeira acomoda apenas dez pessoas. Quem não consegue ficar ali vai para as mesas do fundo ou para o novo salão anexo. A especialidade da casa é a robata: espetinhos preparados na grelha. São cerca de quarenta opções e a dúvida ao escolher é normal. Há de aspargo, picanha, salmão, frango com cebolinha, shimeji, rã... Vêm besuntados no tarê, um molho agridoce feito com shoyu e açúcar. A cerveja japonesa Kirin faz ótima companhia.

São Pedro São Paulo
Rua Doutor Renato Paes de Barros, 127, Itaim Bibi, 3079-4028. 12h/1h. Cc.: todos. Estac. no nº 80 (R$ 6,00).
O nome é inspirado em uma antiga confeitaria que existiu na região portuária de Santos. De lá vieram o balcão de mármore, os lustres de bronze e as prateleiras de imbuia, tudo da década de 20. Há quase um ano, o bar foi ampliado e sua capacidade dobrou. Não perdeu a atmosfera charmosa, com lanternas acesas espalhadas pelos salões. Para bebericar, casais na faixa dos 30 anos, habitués, podem escolher entre sessenta rótulos de uísque.

Valle Sports Bar
Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, 535, Itaim Bibi, 3845-4141 e 3849-4344. 18h/último cliente (dom. a partir das 15h). Cc.: D, M e V. Cons. mínima: R$ 10,00 a R$ 30,00 (seg. a sáb. a partir das 20h; dom. a partir das 15h). Estac. c/manobr. (R$ 7,00). www.vallesportsbar.com.br.
A sensação é de estar no meio das arquibancadas lotadas do Pacaembu ou do Morumbi. Por quatro telões e doze televisores, o público acompanha atentamente as partidas de futebol. A animação rola em qualquer jogo. Pode ser uma final de Copa do Mundo ou uma pelada no meio da semana. A decoração temática traz suvenires célebres, como a camisa da seleção brasileira pentacampeã do mundo, autografada pelos jogadores. Não importa o time, os torcedores tomam um chope razoável ou um uisquinho 8 anos em clima de paz.

 

Celio (do Baretto)


Mario Rodrigues
Francisco Celio Alves de Freitas: "Ouvir tudo e falar pouco"


"Um bom barman ouve tudo e fala pouco", costuma dizer Francisco Celio Alves de Freitas, 36 anos, titular do balcão do classudo Baretto, uma das casas da família Fasano. Há dez anos ele manuseia copos, bebidas e coqueteleiras. Além de preparar drinques como poucos, aprendeu com o tempo as regras de comportamento do bom barman. Segundo ele, é necessário estar bem informado sobre os assuntos do dia, se o dólar subiu ou se a bolsa despencou. "Assim, pode-se consolar um cliente ou compartilhar com ele um momento de alegria", conta. De suas mãos ágeis surgem formulações clássicas, como dry martini, bellini e negroni. As misturas são preparadas no olho, mas com muita precisão. "O que um cliente mais gosta é quando eu sei de cor o que ele vai tomar", explica. Celio tem na memória as preferências. Sem hesitar, sabe se o uísque de um freguês é caubói e se o do outro leva duas pedrinhas de gelo. Só não diz de quem.

 

Na Moita Café

Mario Rodrigues
Noitada de terça: jam sessions concorridas


No salão da frente, funciona o badalado restaurante Na Mata. Ao atravessar o corredor, onde ficam os banheiros de linhas futuristas, há uma pequena porta que leva ao agitado bar. O Na Moita (o nome era apelido e acabou virando oficial) ocupa um espaço de 200 metros quadrados, com pufes, sofás, almofadas e uma potente parafernália de 25 000 watts de som e luz. Em seu pequeno palco, revezam-se músicos e bandas da melhor qualidade. Anote na agenda as disputadas noites de terça, quando a banda Grooveria faz animadas jam sessions. Às vezes, aparecem para dar canja cantores cult como Max de Castro, Paula Lima e Claudio Zoli. As quintas-feiras fervem ao som da banda Funkacid e sua vigorosa black music. Aos sábados, DJs disparam house music de primeira. E dá-lhe cosmopolitan, ou outro drinque da moda, e paquera, muita paquera!

Rua da Mata, 70, Itaim Bibi, 3079-0300. 21h30/2h30 (fecha dom.). Cc.: todos. T.: C, T e V. Entrada: R$ 10,00 a R$ 20,00. Estac. c/manobr. (R$ 8,00). www.namata.com.br.

 
Bela Vista/
Centro
Brooklin/
Campo Belo
Butantã/Cidade Jardim/
Jaguaré
Cantareira/
Santana
Ipiranga/
Vila Mariana
Itaim Bibi
Jardins/
Paulista
Lapa/
Pompéia
Moema
Mooca/
Tatuapé
Pacaembu/
Perdizes
Pinheiros/
Vila Madalena
Vila Olímpia

 

         
     
 
 
VEJA on-line | Veja São Paulo | VEJA Noite São Paulo
copyright © 2002 . Editora Abril S.A. . todos os direitos reservados