Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Varanda do Sesi tem a melhor música ao vivo de Salvador

Antigo conhecido dos soteropolitanos, o bar famoso pela cuidadosa seleção musical acaba de reforçar a oferta de comes e bebes

O casarão tombado, erguido na segunda metade do século XIX diante do mar do Rio Vermelho, tornou-se um célebre ponto da boemia de Salvador. Na construção com fachada azul-clara, as atividades culturais são divididas entre o teatro, que funciona no interior do imóvel, e o bar na varanda, que recebe, há vinte anos, intensa programação musical com curadoria assinada pelo próprio Sesi. A agenda, apontada pelo júri de VEJA COMER & BEBER como a melhor da cidade, inclui shows diários a partir das 22h, entre eles o da banda de pop rock Mil Milhas. Às segundas-feiras, o público chega mais cedo para curtir no embalo de chorinho, e, às sextas, sobe ao palco uma das principais atrações do lugar. Trata-se do cantor e compositor soteropolitano Alexandre Leão, que há doze anos costuma lotar o espaço. Com nova administração desde outubro, o bar do local, o Comida de Varanda, opera sob a batuta do grupo que estava à frente do finado Botequim São Jorge. A nova gestão trouxe fôlego ao cardápio, que agora tem porções como a que combina dadinhos de tapioca, queijo de coalho, linguiça salteada e costelinha suína (R$ 25,90, para quatro pessoas). Para refrescar, a casa oferece piña colada (R$ 14,00), entre outros drinques, e cervejas long neck como a Miller (R$ 9,90). Rua Borges dos Reis, 9, Rio Vermelho, ☎ 3616-7064 (120 lugares). Entrada: R$ 15,00 a R$ 30,00. 17h/1h (seg. até 0h; sex. e sáb. até 2h30; dom. até 22h). Aberto em 1997.

2º lugar: Rhoncus Pub & Beer Store
Não se prenda à versão impressa da carta. No bar premiado pelo júri de VEJA COMER & BEBER, o melhor é consultar as garrafas enfileiradas em uma prateleira de madeira posicionada diante da porta de entrada. Ficam ali as novas descobertas do proprietário, Guilherme Pauperio, que trabalha com distribuição da bebida e faz frequentes viagens em busca de marcas pouco conhecidas. A boa notícia para os fãs do universo cervejeiro é que há novidades quase todas as semanas. Com pelo menos 100 sugestões, a seleção privilegia produções nacionais, entre elas as provenientes do Rio Grande do Sul, estado de origem de Pauperio. Vêm justamente da capital gaúcha, da cervejaria Polvo Loco, dois rótulos próprios, caso da Rhoncus Loco (R$ 29,00, 500 mililitros), uma double IPA, e da 3 Mundos (R$ 29,00, 500 mililitros), IPA com lúpulos de três continentes. Entre as paulistas, fazem sucesso a Doktor Bräu Psicót’IPA (R$ 29,00, 500 mililitros), uma american IPA, e outra receita própria, a Inocente (R$ 26,00, 600 mililitros), pilsen produzida pela Hoffen, da cidade de Votorantim. Leve, a bebida vai bem com a dupla de salsichões, um suíno e um bovino, servidos na companhia de mostarda (R$ 34,00). Em ambiente escurinho com clima de pub, os brindes são animados por shows de blues às quintas e de rock às sextas e aos sábados. Rua Oswaldo Cruz, 122, Rio Vermelho, ☎ 3019-4344 (160 lugares). 18h/23h (qui. a sáb. até 3h; fecha dom. a ter.). Aberto em 2014.

3º lugar: Espaço Cultural Casa da Mãe
Receitas inspiradas em clássicos do Recôncavo e intensa programação de shows compõem a fórmula de sucesso da casa. Enquanto curte o som, o público experimenta pedidas como a casquinha vegana de maturi (castanha verde de caju), servida com farofa de manteiga e salada de tomate (R$ 30,00). Para ladear o petisco, a sugestão é a cachaça baiana Rio do Engenho, produzida na cidade de Ilhéus (R$ 8,00 a dose). Para jantar, é novidade o bobó de camarão, que leva biomassa de banana-verde no lugar do aipim e vem à mesa ao lado de arroz branco e farofa de dendê (R$ 80,00, para duas pessoas). A agenda de apresentações musicais reúne repertório de jazz, samba e choro, entre outros ritmos. Rua Guedes Cabral, 81, Rio Vermelho. ☎ 99926-2101 (60 lugares). 19h/1h (ter. até 3h; sex. e sáb. 17h30/2h). Aberto em 2006.

Água Dura
Enquanto assistem aos shows de samba, sertanejo e outros estilos musicais (R$ 12,00 o couvert artístico), os clientes bebericam o mojitão de 2 litros (R$ 35,00). O drinque é preparado com suco de limão, soda, hortelã e rum. Matam a fome porções como a couro quente (R$ 15,00, para duas pessoas), que consiste em queijo de coalho empanado e flambado na cachaça, e a frango de macumba (R$ 20,00, para duas pessoas), com tiras de frango empanadas mais molho barbecue. Rua João Gomes, 43, Rio Vermelho, ☎ 99114-6010 (250 pessoas). 18h/4h (dom. 15h/2h; fecha seg. e ter.). Aberto em 2017.

Difoca Espetinho e Chopp
Enquanto assiste às apresentações musicais que vão do sertanejo ao pop, a clientela se refresca com roska de frutas da época (R$ 14,90) e chope Itaipava gelado (R$ 6,50, 330 mililitros). Para petiscar, o menu traz duas novas opções: o filezinho ao molho cremoso de gorgonzola servido com fatias de pão fresco (R$ 19,90, para duas pessoas) e a batata frita com queijo cheddar e bacon
crocante (R$ 22,90, para três pessoas). Avenida Antônio Carlos Magalhães, 2949, Cidadela, Parque Bela Vista, ☎ 98871-0164 (120 lugares). 17h/3h (dom.16h/1h; fecha seg.). Aberto em 2012.