Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘The Voice’ retorna com ‘Família Lima’, repetente e mais do mesmo

A quinta temporada do programa estreou na última quarta (5) com apenas dois candidatos eliminados e reincidente do programa

O talent show The Voice Brasil estreou a sua quinta temporada na noite desta quarta-feira com poucas — pouquíssimas — surpresas. Já um veterano da grade da Globo, o programa dispensou introdução e foi direto para a audição às cegas, iniciada com uma candidata que, como é de praxe, chegou conquistando todos os jurados, a mineira Mylena Jardim. Como se o público já soubesse o que iria acontecer, o déjà-vu continuou pela hora seguinte: audição após audição, cadeiras viraram quase sem parar, jurados deram seus pitacos e esperaram pelo próximo candidato. Parecia que o The Voice 2015 não havia acabado e estava sendo retomado de algum ponto da primeira fase da competição.

Em meio a tantos nomes desconhecidos, despontou um sobrenome velho no mundo da música, “Lima”. Ainda que esse seja um nome relativamente comum no Brasil, despertou a “curiosidade” de Thiago Leifert: seria a menina parente da vasta Família Lima? Por acaso, sim. Aretha, de apenas 19 anos, é uma parente não muito distante do marido de Sandy, o “sangue musical” corre em suas veias.

LEIA TAMBÉM
Vote: ‘The Voice’ melhora com repertório nacional?
Ivete Sangalo será ‘supertécnica’ do ‘The Voice Brasil’

Outro quase-famoso a se apresentar —  e a ampliar a sensação de déjà-vu — foi Luan Douglas, que passou pelo palco do The Voice em 2015 sem virar nenhuma cadeira. Desta vez, porém, ele conseguiu permanecer na competição.

Denilson Bhastos interpretou o “ponto alto” da estreia do talent show. Ele se apresentou “as cegas” não só para os jurados, mas também para os espectadores, atrás de uma enorme cortina vermelha. A performance de Primavera, de Tim Maia, chamou a atenção de Carlinhos Brown, Teló e Lulu Santos, a quem escolheu para ser seu mentor, revivendo memórias da infância. Claudia Leitte (de pijama?), sozinha, ganhou o coração de três competidores queridos pelos jurados, Michel Teló foi escolhido apenas nos últimos minutos do episódio.

Já no primeiro dia das audições, os concorrentes não cumpriram a “cota de música brasileira” prometida pelo diretor artístico do programa, Creso Macedo. O repertório, que Macedo disse que seria 90% em português, acabou com três de nove canções em outro idioma: espanhol, italiano (mas podia ser grego para uma assumidamente confusa Claudia Leitte de pijamas) e inglês. A diferença na proporção, se levada a ferro e fogo a afirmação de Macedo, deve ser corrigida nos próximos episódios.

O The Voice Brasil irá ao ar as quintas-feiras, após a novela A Lei do Amor, apesar de ter estreado em uma quarta. Resta ao público assistir e esperar a grande quantidade de novidades prometida.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Uai, e o que esperar de um programa que busca selecionar cantores desconhecidos? A proposta não é ver gente se apresentando e sendo avaliada? O que sair disto vira circo, ou seja, o programa está fazendo o seu papel. Quer outra coisa além disso? Vai pro shopping!

    Curtir

  2. Leonardo Felipe Oliveira

    Nunca será igual ao original #teamadamforever

    Curtir