Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Tensa, Imperatriz Leopoldinense não empolga a Sapucaí

Apesar do apelo popular do enredo, escola demonstrou nervosismo no desfile

A Imperatriz entrou com um carro abre-alas que não empolgou a Sapucaí, embora os Capitães de Areia sejam velhos conhecidos dos brasileiros. A escola veio tensa, teve problemas com o carro do Pelô, o que certamente deve ter desestabilizado os humores do desfile. Jorge Amado é querido dos brasileiros, sua vida e obra se misturam com a história da Bahia, no imaginário popular. O ponto alto do desfile foi o carro da coroa de Oxalá e Iemanjá, com filigranas de metal, luminosidade pura, brilho e beleza. Dominguinhos é um puxador experiente, dos grandes de todos os tempos, e defendeu o samba com maestria. O final corrido deixou todo mundo tenso, mas os deuses do Carnaval cronometraram tudo e permitiram que a escola cumprisse o tempo sem excessos.

Leia também:

Leia também: Problemas no último carro atrapalham Imperatriz Leopoldinense

https:http://storify.com/vejacarnaval/imperatriz-leopoldinense/embed