Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sinead O’Connor desabafa sobre suicídio e solidão em vídeo

'As doenças mentais são um pouco como drogas, elas não dão a mínima para quem você é', disse a cantora que suplica há dois anos pela ajuda da família

A cantora irlandesa Sinead O’Connor publicou um vídeo no Facebook em que fala abertamente sobre os seus transtornos mentais e se queixa, mais uma vez, do afastamento da família. Aos 50 anos, a intérprete de sucessos como Nothing Compares 2 U relata que está morando em um motel, em Nova Jersey, nos Estados Unidos. “Eu estou sozinha e não há ninguém em minha vida além do meu psiquiatra”, conta, emocionada. “O homem mais doce da Terra, que diz que eu sou heroína, e essa é a única coisa que me mantém viva no momento. E isso é meio patético.”

A cantora afirma se sentir muito só. “Eu dei tanto amor na vida, e não posso entender como alguém pode ser deixada tão sozinha. Por que estamos sozinhos? Pessoas que sofrem de doenças mentais são as mais vulneráveis. Vocês precisam tomar conta de nós. Não somos iguais a todo mundo”, suplica a cantora, mãe de quatro filhos, que alega sofrer de três transtornos – entre eles o bipolar, o qual revelou em 2012, quando cancelou uma série de shows por motivos de saúde. Sinead ainda disse, no vídeo, que “quer viver”, o que soou para muitos seguidores como uma ameaça de suicídio.

Três dias após a publicação, uma nova mensagem em seu perfil anunciou que a irlandesa não estaria sozinha: “Estou postando a pedido de Sinead, para todos os que a amam saberem que ela está a salvo e não está pensando em suicídio. Está cercada de amor e recebendo os melhores cuidados. Ela pediu para que isso fosse dito sabendo que vocês estão preocupados. Não irei responder a nenhuma pergunta, então, por favor, entendam. Espero que isso conforte aqueles que estão receosos”. Não há assinatura na mensagem.

Histórico

Em 2015, também nas redes sociais, a cantora deixou um relato considerado como uma carta de despedida após uma overdose. “Se não publicasse esta mensagem, meus filhos e minha família nem sequer descobririam. Eu poderia estar morta há semanas e eles não saberiam”, escreveu há dois anos.

Em maio do ano passado, a cantora voltou a se queixar do abandono da família no Facebook, após desaparecer por um dia. A reclamação já era sobre a incompreensão dos parentes próximos a respeito de sua condição mental.

“A compreensão que vocês têm da minha saúde é medieval. Eu gostaria de levar todos vocês ao tribunal por estarem sempre me empurrando para a beira da morte”, disse à época. “Eu tive de fugir para os Estados Unidos para tentar viver. Deixei tudo e todos que eu conhecia para trás. Esse é o destino dos irlandeses com problemas mentais.”

No vídeo postado há quatro dias, Sinead O’Connor confirma não ter voltado para a Irlanda por não ter mais ninguém que se importe com ela no país.