Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Sete momentos na carreira de Carla Diaz: de Chiquitita à Playboy

Antes de ‘A Força do Querer’, a eterna ‘atriz mirim’ participou de diversas outras produções. Confira

Carla Diaz roubou a cena em A Força do Querer como a “novinha” Carine, amante do traficante Rubinho (Emílio Dantas) no Morro do Beco. Afastada da Rede Globo desde 2009, a atriz protagonizou duas cenas de tirar o fôlego na semana passada: um rala-e-rola com Rubinho na cama na quinta-feira e, na sexta, um MMA com Bibi Perigosa (Juliana Paes), a “fiel” ou esposa do traficante. Contudo, essa não foi a primeira vez que Carla mostrou seu talento na televisão. Confira abaixo os sete destaques da carreira da atriz:

Campanhas publicitárias

Carla Diaz aos 2 anos no comercial ‘Bola do Futuro’ (Site Carla Diaz/Reprodução)

A atriz começou a carreira aos 2 anos, em 1992, como protagonista da campanha publicitária que anunciava ao Brasil o Plano Real. A propaganda foi dirigida por Jayme Monjardim, e abriu as portas para a participação dela em desfiles, programas e outros comerciais.

 

Colégio Brasil (1996)

Carla Diaz na novela ‘Éramos Seis’ de 1994 (Reprodução/Youtube)

Carla Diaz estreou na televisão com a novela Éramos Seis, que inaugurou a fase de investimento em produções nacionais do SBT.  Seu primeiro papel de destaque, no entanto, foi em Colégio Brasil, com a versão criança de Tininha, personagem de Ana Kutner. A pequena era filha do diretor da escola, e se apaixonou por Manuel Boi, um menino de rua que frequentava a instituição.

 

Chiquititas (1998-1999)

A pequena Maria de Chiquititas (Site Carla Diaz/Reprodução)

Carla conquistou o público como a pequena Maria durante a primeira, a segunda e a terceira temporadas de Chiquititas. Órfã, a menina vivia nas ruas até ser encontrada por Carolina (Flávia Monteiro), a diretora do orfanato Raio de Luz e sua futura mãe adotiva, que dividiria a custódia da garota com o ricaço Felipe Mendes Ayala (Marcos Pasquim).

 

O Clone (2001)

Khadija Rachid na novela ‘O Clone’ (GShow/Divulgação)

Com apenas 11 anos, a atriz chegou ao ápice com a pequena Khadija Rachid, filha da protagonista Jade (Giovanna Antonelli) em O Clone. Ela conquistou o público com o bordão “Inshalá! Adoro ouro!”, e a desenvoltura na dança do ventre. Grande amiga e confidente da mãe, Khadija termina a trama morando com o pai no Marrocos, pois, segundo a tradição muçulmana, os filhos pertencem ao pai (Dalton Vigh). Mas ela passa as férias com a mãe, Jade, e seu namorado, Lucas (Murilo Benício).

 

A Casa das Sete Mulheres

Carla Diaz e Eliane Giardini

A atriz Carla Diaz na minissérie ‘A Casa das Sete Mulheres’ em cena com Eliane Giardini (Canal Viva/TV Globo)

Após o sucesso em O Clone, Carla participou da premiada minissérie A Casa das Sete Mulheres como a guerrilheira mirim Angélica, filha de Dona Caetana (Eliane Giardini) e Bento Gonçalves (Werner Schünemann).

 

Sete Pecados (2007)

A jovem soropositivo Gina de ‘Sete Pecados’ (Memória Globo/Divulgação)

Gina foi a última personagem de Carla Diaz na Globo antes de A Força do Querer. Órfã, Gina foi criada pela avó, que tentava a todo custo proteger a menina do preconceito que sofria por ser portadora do vírus da aids, contraído no momento do parto. Apesar de ofuscada pelos papéis anteriores e “mais fofinhos” da atriz, a adolescente de Sete Pecados suscitou discussões importantes sobre o preconceito.

 

Carreira na Record

Carla Diaz no remake brasileiro de ‘Rebelde’ (//Reprodução)

Em 2009, Carla migrou da Rede Globo para a Record, onde participou da terceira temporada da novela Mutantes com a personagem Juno, protagonista de um romance à la Romeu e Julieta; e também da versão brasileira do sucesso Rebeldes, como Márcia.

 

A Força do Querer e Playboy

A atriz Carla Diaz em ensaio para a Playboy

A atriz Carla Diaz em ensaio para a ‘Playboy’ (Vinicius Mochizuki/Playboy/Divulgação)

Carla Diaz voltou à Globo como Carine, a amante do traficante Rubinho (Emílio Dantas) em A Força do Querer. A atriz colocou, de uma vez por todas, um ponto final na fase “mirim” de sua carreira, e posou sensual, de biquíni, para a revista masculina Playboy, em outubro de 2017.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Johnny Bravo

    Gente… A Veja adotando “novinha” e “fiel” ao seu vocabulário… Além de já viver eternamente falando de Zilu e Zezé de Camargo… Fofocas em geral… Para tudo que eu quero descer!

    Curtir