Saiba quais são os melhores cafés de Porto Alegre

Confira os endereços da categoria que valem a visita

O roteiro a seguir, com dezesseis endereços, integra a edição digital de VEJA COMER & BEBER PORTO ALEGRE 2017/2018:

 

Agridoce Café – Eleito pelo júri o melhor café da capital

Os sócios Guilherme Testa e Raquel Sonemann encontraram no casarão erguido há quase 100 anos na Cidade Baixa o lugar ideal para montar um café. O pé-direito de 4 metros de altura permitiu que a dupla soltasse a criatividade na idealização do espaço colorido, pontuado por uma coleção de peças garimpadas em antiquários. O resultado aconchegante agradou e, com menos de um ano de funcionamento, o negócio incorporou o imóvel vizinho e dobrou de tamanho, sem perder o charme.  Abajures presos ao teto, com a cúpula de cabeça para baixo, dão ar surrealista a essa área. No cardápio, brilham itens de confeitaria produzidos na casa, entre eles o mil-folhas de doce de leite (R$ 15,00) e a cheesecake com calda de frutas vermelhas (R$ 14,00). Os doces fazem bom par com o expresso (R$ 4,50), elaborado com grãos do Alto Caparaó, em Minas Gerais.  Ele também serve de base para o cappuccino (R$ 7,50) e receitas geladas, como o julep coffee (R$ 15,00), com leite batido e um xarope de hortelã e manjericão feito lá mesmo. Os clientes podem optar por outros métodos de extração, como a prensa francesa (R$ 16,00), o filtro Hario V60 (R$ 13,00) e a aeropress (R$ 14,00), que usam três matérias-primas: duas mineiras, da Serra do Caparaó e do Cerrado Mineiro, e uma rotativa. Ao cair da tarde, as mesinhas vão ficando concorridas, e fazem sucesso as pedidas salgadas, como a quiche de cebola caramelada e gorgonzola (R$ 14,00) junto do chope Bardos Beta Blonde (R$ 9,50, 300 mililitros). A qualquer hora do dia, sirva-se à vontade: a água filtrada é cortesia.

Rua Sarmento Leite, 1024, Cidade Baixa, (51) 3392-7746 (84 lugares). 12h/22h (fecha seg.). Aberto em 2014.

 

2º Lugar – Press café

Consagrada em outras ocasiões como a melhor cafeteria pela VEJA COMER & BEBER Porto Alegre, a marca tem uma linha de cafés especiais que acompanham um cardápio eficiente de doces e salgados. Os baristas preparam pedidas como o queridinho black love doppio (R$ 10,90), um expresso duplo coberto com raspas de chocolate meio amargo. A bebida pode ir à mesa com a baguete lisboa (R$ 25,00), recheada de ovo cozido em fatias, tomate, presunto, queijo, lascas de azeitona preta e manteiga. É sempre uma escolha acertada o mil-folhas de doce de leite (R$ 9,20), clássico da rede. Para a hora do almoço, há algumas sugestões reforçadas.

Moinhos Shopping, (51) 3395-1072, 10h/22h30 (dom. e feriados 12h/21h). Mais quatro endereços. Aberto em 2002.

 

3º Lugar – Baden cafés Especiais

Muito procurada para pequenas reuniões de trabalho, a casa torra o próprio café. Os grãos chegam de fazendas de Minas Gerais, Espírito Santo e São Paulo. Além do expresso (R$ 5,00), há o lacrimá, feito com leite cremoso (R$ 9,00). A cesta com pão italiano, de beterraba e integral, entre outras variedades, chega à mesa acompanhada de queijo de coalho e geleia orgânica de hibisco (R$ 13,50).

Avenida Jerônimo de Ornelas, 431, Santana, (51) 3209-7427 (62 lugares). 11h30/20h30 (sáb. 14h/20h; fecha dom.). Aberto em 2012.

 

Amo.Te Lisboa

As receitas lusitanas são herança da avó do proprietário, o português Filipe Lopes. Após o sucesso na capital, a loja de ambiente moderninho inaugurou uma filial em Bento Gonçalves, em 2017. Os clientes se acabam com pastéis de santa clara e de nata (R$ 6,00 a unidade), quase sempre acompanhados de um expresso (R$ 4,00). Entre os salgados, fazem sucesso a empada de bacalhau (R$ 7,00) e o pastel de chaves com recheio de vitela, leitão ou bacalhau (R$ 7,00 cada um).

Avenida Independência, 1211, loja 31, Independência (3 lugares). 9h30/19h (fecha dom.). Aberto em 2016.

 

Café à Brasileira

Localizada no Centro Histórico de Porto Alegre, a tradicional cafeteria passou por reformulações em 2014 e ganhou um ar mais moderno. A proprietária, filha de portugueses, Ana Paula Sousa, mantém ali receitas de família, como o pastel de natas (R$ 5,90) e a torta de maçã com castanhas (R$ 12,90). Os cafés aparecem em versões incrementadas como o poesia (R$ 11,50), feito com a bebida mais chocolate branco, caramelo, leite e chantili.

Rua Uruguai, 310, Centro Histórico, (51) 3085-5549 (130 lugares). 7h30/19h30 (fecha sáb. e dom.). Aberto em 1992.

 

Café do Duque

Mesas de madeira, cadeiras coloridas e quadrinhos na parede compõem o ambiente desta graciosa cafeteria localizada próximo à Catedral Metropolitana e ao Museu Júlio de Castilhos. Entre as sugestões listadas no cardápio, o café duquesa (R$ 14,90) leva uma dose de expresso, leite vaporizado e essência de avelã, além de uma borda de Nutella na xícara. Vale provar também a choconeca, que consiste em um xote de expresso mais chocolate quente, leite condensado e uma colher de Nutella (R$ 16,90). Para comer, uma das novidades do cardápio é a mud pie, uma torta de ganache, macia por dentro e crocante por fora, com cobertura de creme e base de nata, que custa R$ 11,90 a fatia. O local oferece ainda um cardápio de almoço, que muda mensalmente, e apresenta diferentes sugestões a cada dia da semana.

Rua Duque de Caxias, 1354, Centro Histórico,(51) 3254-0308 (32 lugares). 10h/19h30 (fecha dom.). Aberto em 2014.

 

Café & Prosa

Com a ampliação da cozinha, o charmoso café dentro da floricultura Winge passou a servir almoço em dois formatos: prato feito (R$ 22,00) e bufê com prato quente, dez tipos de salada mais uma quiche (R$ 30,00), oferecido aos sábados, domingos e feriados. A feijoada vai à mesa aos sábados, também por R$ 30,00. De sobremesa, vai bem a torta de nozes, damasco e ovos moles (R$ 13,50). A simpática sugestão mocca café (R$ 10,00) tem a renda revertida para a castração de animais de rua.

Rua Doutor Mario Totta, 963, Tristeza, (51)3264-4954 (40 lugares). 10h/18h (sáb. a partir das 9h; dom. 9h15/17h45; seg. a partir das 12h). Aberto em 2011.

 

Café República

Idealizada pelo barista Eurico Albrecht, a cafeteria no coração da Cidade Baixa tem decoração caprichada, com paredes de tijolo à vista, quadrinhos coloridos e flores naturais em vidrinhos sobre as mesas. Nesse cenário, a clientela prova bebidas como o expresso macchiato (R$ 6,00), o supercremoso chocolate quente na caneca (R$ 13,00; 250 mililitros) e o cappuccino, que vem na xícara lambuzada de Nutella (R$ 13,90). Outra boa pedida é o chá gelado com frutas (R$ 20,00 a jarra de 1 litro), espécie de clericot sem álcool. Para mastigar, experimente o pão da república, feito com massa fina e crocante e recheios diversos, como frango com requeijão (R$ 14,50), e arremate com o bolo de cenoura e cobertura de brigadeiro, que sai por R$ 7,00 a fatia. A casa conta ainda com uma “irmã caçula”, o Café República Cup, que fica no número 358 da mesma rua e foi aberto em 2016 — lá a equipe oferece oito métodos de preparo de café, caso do coado no Chemex, passado pelo filtro na frente do cliente (R$ 19,00, 400 mililitros).

Rua da República, 38, Cidade Baixa, (51) 3573-8177 (44 lugares). 9h/20h (sáb. e dom. 10h/20h; fecha seg.). Aberto em 2013.

 

Cumbuca Bistrô e Café

Com atmosfera aconchegante, este misto de bistrô e café trabalha com menu fixo no almoço. As refeições chegam à mesa em graciosas cumbucas, caso do filé de peixe do dia na manteiga com alcaparra, guarnecido de purê de mandioquinha e tomate assado (R$ 25,00). A ciabatta de fermentação natural (R$ 2,60; 120 gramas) e outros pães artesanais podem ser levados para casa ou consumidos ali na companhia de um dos cafés — o cappuccino grande custa R$ 7,50.

Rua Felipe Camarão, 594, Rio Branco, (51) 3212-0292 (23 lugares). 8h30/20h (sáb. até 19h; fecha dom.). Aberto em 2011.

 

Estômago Café Vegano

Desde a decoração do casarão, sem nada de couro nem lã, por exemplo, até o cardápio, todos os produtos de origem animal ficam de fora. A coxinha aqui tem recheio de jaca (R$ 7,00) e o pastel ganha uma versão de palmito (R$ 15,00). Com um toque agridoce, o hambúrguer de grão-de-bico recebe chutney de figo, brotos de beterraba e alfafa, ketchup de goiabada e batata frita com cúrcuma (R$ 24,00). Para beber, o café cappuccino com leite vaporizado custa R$ 7,00 e vai bem com o tiramisu com base de tâmara, nozes, cremes de baunilha e de castanha e café (R$ 16,00 a fatia).

Rua Miguel Tostes, 275, Rio Branco, (51) 3573-5396 (60 lugares). 13h/20h (fecha dom.). Aberto em 2017.

 

Ginkgo 788

Vasinhos, mudas e folhagens dão o tom do espaço, que funciona também como floricultura. Os sócios Tiago Valente e Guilherme Rosito batizaram o endereço em homenagem à árvore gingko biloba, símbolo de paz e longevidade. Por lá, é possível provar um mil-folhas montado na hora com creme de confeiteiro ou de bergamota (R$ 16,00) acompanhado do expresso orgânico (R$ 4,50). Da seleção salgada, tem boa saída o sanduíche de carne de panela, mussarela e rúcula no azeite (R$ 15,90).

Avenida Osvaldo Aranha, 788, Bom Fim, (51) 3508-1204 (40 lugares). 9h/20h (sex. e sáb. até 23h; dom. 11h/18h). Aberto em 2017.

 

Love It

Antes de chegar ao café, instalado nos fundos do imóvel, os clientes passam por uma loja bem colorida. Uma vez acomodados, têm à disposição o café golden, feito com leite vaporizado, doce de leite na borda da taça de 200 mililitros e confeitos de chocolate (R$ 12,00). Para acompanhar, o brigadeiro de chocolate belga custa R$ 4,00. Na seleção açucarada ainda aparece o bolo embriagado geladinho (R$ 8,00), feito com massa de pão de ló de laranja e cobertura de leite condensado, leite de coco e coco ralado. Aos sábados, um animado brunch rola a partir das 10h30, por R$ 35,00 por pessoa.

Rua Mariland, 884, Auxiliadora, (51) 3094-3772 (40 lugares). 10h/19h (fecha dom.). Aberto em 2012.

 

Mood Gluten&Lac Free

Especializada em receitas sem glúten e lactose, a casa chefiada pela paulistana Mi Caires tem ambiente moderninho, com luzes de filete e paredes de estampas gráficas. Os clientes são atraídos pela coxinha com massa de batata-doce, biomassa de banana verde e açafrão (R$ 10,00) e bebidas como o chai latte e o cappuccino, ambas feitas com leite de amêndoa ou coco (R$ 15,00 cada uma). Os doces seguem o mesmo conceito, caso do brownie azuki, recheado com brigadeiro de leite de castanha (R$ 15,00 a fatia).

Rua Azevedo Sodré, 25, Boa Vista, (51) 3019-4873 (32 lugares). 13h/19h30 (fecha dom. e seg.). Aberto em 2016.

 

Valkiria

Paredes de tijolos brancos e tubulação visível dão o tom industrial da casa, que privilegia lanches rápidos e o café para viagem, numa pegada bem nova-iorquina. Para despertar, o cappuccino italiano clássico (R$ 7,50) pode ser pedido na companhia do bolo de banana (R$ 4,50 a fatia). Mais reforçado, o sanduíche de frango com molho pesto no pão ciabatta (R$ 16,00) faz par com o chá-mate gelado (R$ 4,50).

Avenida Carlos Gomes, 604, Auxiliadora, (51) 3024-3061 (50 lugares). 8h/19h (sáb. 9h/18h30; fecha dom.); Avenida Coronel Lucas de Oliveira, 894, Bela Vista, (51) 3025-3728 (22 lugares). 9h/21h (sáb. 14h/19h30; fecha dom.). Aberto em 2014.

 

Vive Le Café

Barista formada pelo reconhecido Coffee Lab, de São Paulo, Sharon Hopperdizel abriu a cafeteria disposta a servir a bebida feita com métodos alternativos ao tradicional expresso. A prensa francesa (R$ 17,50, para duas pessoas) e o filtro japonês Hario V60 (R$ 13,00 a xícara) são alguns dos preparos. Para comer, há sanduíches como o monte cristo, com queijo gruyère, presunto e mostarda finalizados com mel e açúcar (R$ 23,00). Da seleção açucarada, a torta de ganache de chocolate meio amargo e pera sai por R$ 16,00.

Praça Doutor Mauricio Cardoso, 23, Moinhos de Vento, (51) 3516-0628 e 99966-9010 (60 lugares). 12h/20h30 (seg. até 19h30; sáb 14h/20h; fecha dom.). Aberto em 2016.

 

Z Café

Em frente à arborizada praça da Encol, opera como um misto de bar, café e restaurante. No almoço, a casa monta um bufê com saladas e pratos quentes (R$ 27,90 para mulheres e R$ 31,90 para homens, de segunda a sexta, e R$ 45,00 aos fins de semana). Entre os hambúrgueres, o de frango e o de picanha com gorgonzola são novidades no cardápio e custam R$ 32,00 cada um, acompanhados de fritas. A carta de cervejas abarca rótulos como os da cervejaria Colorado.

Avenida Nilópolis, 543, lojas 2 e 3, Bella Vista, (51) 3029-6490 (120 lugares). 9h30/0h (sex. e sáb. até 1h30). Aberto em 2005.