Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Restaurantes de cozinha baiana em Salvador

Confira os estabelecimentos da categoria que valem a visita

O roteiro a seguir, com nove estabelecimentos, integra a edição de VEJA COMER & BEBER Salvador 2017/2018:

Donana: eleita melhor moqueca pelo júri
Quando Ana Raimunda Silva Santos abriu sua lojinha no Conjunto dos Comerciários, apenas aviamentos e peças de roupa ocupavam as prateleiras. Bastou a baiana oferecer alguns de seus quitutes para ver multiplicar a clientela e, esperta que só, dar novo rumo ao negócio. Vem dessa época a fama das moquecas de Donana, como é carinhosamente chamada a cozinheira. A receita premiada combina os tradicionais tomate, pimentão, cebola, leite de coco e azeite de dendê a um tempero secreto, cuja fórmula ela não revela. Segredos à parte, a porção farta e o respeito ao ponto de cozimento de cada ingrediente são sabidos acertos, que fazem lotar o salão da matriz, da filial em Villas do Atlântico e do endereço caçula, na turística Praia do Forte. Campeã de pedidos, a versão de camarão (R$ 99,90) leva 600 gramas do crustáceo e serve até três pessoas. Para ladear as travessas de barro, que chegam à mesa com os preparos fumegando, há arroz, farofa e uma guarnição à escolha — pirão, vatapá, caruru e salada de feijão-fradinho são as opções. Os mesmos itens acompanham as variações com badejo (R$ 89,90), siri catado (R$ 79,90) e polvo (R$ 119,90), esta com 500 gramas do molusco. Avenida Teixeira Barros, Brotas, ☎ 3351-8216 (180 lugares). 11h30/17h (sex. e sáb. até 23h30; fecha seg.); Avenida Praia de Itapoan, quadra 4, lote 6, Villas do Atlântico, Lauro de Freitas, ☎ 3379-4364 (240 lugares). 11h30/17h (sex. e sáb. até 23h30; fecha seg.). Aberto em 1988. $$

2º lugar: Paraíso Tropical
O chef Beto Pimentel continua fazendo arte com as frutas de seu pomar — e com as do mercado também. Ingredientes como pitanga, amora e biri-biri são habilidosamente incorporados a receitas como a da moqueca calapolvo (R$ 175,00, com 300 gramas), sugestão que reúne camarão, lagosta e polvo. Para escoltar a travessa, que chega à mesa fumegante, são oferecidos aipim cozido, arroz com ervas aromáticas, farofa e molho de pimenta com biri-biri. A etapa principal pode ser antecedida pela casquinha de aratu (R$ 30,00). Para sobremesa, uma seleção de frutas vem à mesa como cortesia. Rua Edgard Loureiro, 98-B, Cabula, ☎ 3384-7464 (130 lugares). 12h/22h (dom. até 17h; fecha seg.). Aberto em 1993. $$$$

3º lugar: Ki-Mukeka
A rede aposta em moquecas fartas, que chegam à mesa fumegantes. A versão elaborada com camarões graúdos (R$ 121,90, para duas pessoas) é servida em companhia de arroz, farofa, pirão e feijão-fradinho. Com as mesmas guarnições, a receita com badejo custa R$ 122,90, também para duas pessoas. Na casa de Ivone Oliveira, que começou em Santo Amaro da Purificação, na Praia de Cabuçu, são oferecidas entradas como a casquinha de siri com farofa (R$ 18,90). Avenida Octávio Mangabeira, 136, Jardim Armação, ☎ 3374-2147 (160 lugares). 11h30/22h (dom. e feriados até 17h). Mais quatro endereços. Aberto em 1981. $$

Casa de Tereza
A casa é de Tereza Paim, chef celebrada e importante pesquisadora dos ingredientes regionais. A refeição começa com o mix baiano (R$ 78,00, para três pessoas), montado com petiscos como camarão empanado, bolinhos de feijoada, de moqueca e de carne mais beiju de tapioca. A moqueca de peixe, camarão e polvo (R$ 141,00, para duas pessoas) é a grande estrela do cardápio. Ela vem acompanhada de arroz branco, pirão e aipim cozido. Adoça a boca a famosa cocada de forno com calda de cachaça e melaço (R$ 19,00). Rua Odilon Santos, 45, Rio Vermelho. ☎ 3461-1999 (115 lugares). 12h/23h (qui. a sáb. 12h/0h). Aberto em 2012. $$$ 

Dona Mariquita
A chef Leila Carneiro comanda este restaurante especializado em cozinha patrimonial, que consiste no resgate de receitas antigas, muitas caídas em desuso. É de suas viagens pelo interior da Bahia que Leila costuma trazer inspiração para criar pratos como a poqueca (R$ 128,00, para duas pessoas), uma moqueca de camarão defumado e assado na folha de bananeira com licuri e pimenta-malagueta. Servida como entrada, a casquinha de palmito de jaca (R$ 36,00), por exemplo, é inspirada na culinária da Chapada Diamantina. Rua do Meio, 158, Rio Vermelho, ☎ 3334-6947/6888 (80 lugares). 12h/17h (fecha seg.). Aberto em 2006. $$

Odoyá
A localização, no Pelourinho, a decoração e os pratos são representativos da Bahia. Novidade no cardápio, a pescada-amarela com molho de coco é servida com arroz de brócolis (R$ 88,00, para duas pessoas). Para beber, a sugestão é o vinho branco Origem Chardonnay 2017 (R$ 66,00) e, no arremate, faz sucesso a torta búlgara banhada em creme de leite (R$ 12,00). Largo do Cruzeiro de São Francisco, 1, Pelourinho, ☎ 3322-7892 (145 lugares). 11h/22h. Aberto em 2007. $$

Pedra Puã
Todos os meses o chef Yuri Alvares traz novidades ao cardápio. No rol de pratos principais, destaca-se a picanha de cabrito ao molho barbecue de tamarindo, guarnecida de baião de dois com feijão-verde (R$ 67,00). Para refrescar, a sugestão é o drinque anestésia (R$ 30,00), feito com absinto, gim, limão, gelo de menta e flor de jambu. Rua Hilton Fontes de Lacerda, Quadra 2, Lote 12, Itapuã, 99941-2953 (40 lugares). 18h/0h (dom. 12h/17h; fecha seg.). Aberto em 2014. $$ 

Sorriso da Dadá
O nome do restaurante se deve ao sorriso largo de Adalci dos Santos, a Dadá, cozinheira que ganhou fama por seu saboroso tempero baiano. Especialidade da casa, o bobó de camarão (R$ 89,90, para duas pessoas) é preparado com creme de aipim e dendê e servido com arroz branco, farofa e pimenta. Entre os petiscos, vale a pena provar a famosa casquinha da Dadá (R$ 23,00), feita com camarão gratinado com molho de queijos, palmito, cogumelo-de-paris e azeitona. Rua Frei Vicente, 5, Pelourinho. ☎ 3321-9642 (65 lugares). 12h/22h (fecha seg.). Aberto em 1993. $$ 

Yemanjá
A casa exalta a Bahia nas paredes, na vestimenta dos funcionários e, é claro, na gastronomia. Reflexo disso é que os pratos mais pedidos são as moquecas de peixe (R$ 104,90, para duas pessoas) e de camarão (R$ 129,00, para duas pessoas). Ambas servidas com arroz, farofa, pirão e feijão-fradinho. Para petiscar, a opção mais requisitada é a casquinha de siri (R$ 19,20). Na unidade da Barra há menu executivo de segunda a sexta no almoço (R$ 47,90) e no jantar (R$ 65,90). Avenida Otávio Mangabeira, 4661, Armação, ☎ 3461-9010 (300 lugares). 11h30/23h. Shopping Barra, ☎ 3461-9010 (150 lugares). 11h30/22h. Aberto em 1974. $$$