Reality show retoma gravações após investigação de abuso sexual

Processo interno da Warner Bros. concluiu que não houve nenhum tipo de assédio em 'Bachelor in Paradise'

O reality show Bachelor in Paradise vai retomar as gravações depois da interrupção para investigar acusações de abusos sexuais que teriam acontecido no programa. A Warner Bros. concluiu que não houve nenhum tipo de assédio e o reality deve voltar a ser produzido em breve.

Um produtor do programa havia denunciado que o participante DeMario Jackson teria abusado de outra integrante, Corinne Olympios, quando ela estava alcoolizada, no dia 4 de junho, o primeiro dia de gravação. O reality, um spin-off de The Bachelor, era gravado no México e, depois da denúncia, todos os participantes foram mandados de volta para casa.

As investigações foram realizadas internamente pela Warner Bros. a partir das gravações do programa. Em nota, a empresa declarou que “a filmagem não evidencia nenhum desvio de conduta dos participantes. A fita não mostra, diferente do que foi divulgado na imprensa anteriormente, que a segurança de nenhum integrante foi colocada em risco. A produção desta temporada de Bachelor in Paradise será retomada e temos planos de implementar certas mudanças na política do programa, para aumentar a segurança de todos os participantes”.

Ainda não foi divulgado quais devem ser as mudanças ou se Corinne Olympios e DeMario Jackson voltarão para a continuação das gravações.