Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Não quero queimar sutiãs’, diz Juliana Paes

Atriz fala sobre sua personagem na nova novela das 9 - uma mulher que vira líder do tráfico - e ataca o que considera excessos do movimento feminista

Em entrevista publicada nesta semana em VEJA, Juliana Paes expõe suas opiniões sobre o ofício de atriz, a luta da mulher bonita para ser reconhecida e o feminismo. A atriz fluminense adverte que o poder conquistado pelas mulheres de bandidos convertidas em primeiras-damas do crime – caso de Bibi, sua personagem em A Força do Querer, novo folhetim das 9 da Globo, de autoria de Glória Perez – não tem nada a ver com o empoderamento tão propalado pelas feministas. Juliana também tece críticas ao que considera excessos do feminismo. “Existe uma linha do feminismo com a qual eu não concordo muito. Acho errado esse desejo de igualdade com os homens a todo custo. Somos tão competentes e valiosas quanto eles, mas não iguais. A mulher precisa de mais tempo para se recuperar de uma gravidez, e há outras questões que permeiam nosso universo. A sensibilidade, o lúdico, o caminho da ponderação, o afeto nas relações de trabalho — tudo que faz parte do universo feminino e matriarcal deve ser respeitado”, declara.

Juliana acredita que a mulher é capaz de encarar papéis de chefia em lugares masculinos, mas que se deve “valorizar mais sua sensibilidade para lidar com tanta testosterona”. Para a atriz, o afeto feminino pode ser um “antídoto para lidar com a frieza do mundo do business.” Juliana afirma, ainda, que as feministas se equivocam ao não respeitar essas características das mulheres. “Não quero queimar sutiãs. Gosto de sutiãs! Não quero quebrar saltos de sapato em busca de liberdade. Gosto de me enfeitar, e nós, mulheres, não fazemos isso para o macho. Fazemos porque dá prazer cuidar de si e cuidar do outro. Sou uma feminista de saia, sutiã, salto alto e batom vermelho.”

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Além de Linda,como se vê inteligente.!” Homens” feministas!!! meu Deus!!! Fico com minha vó, quando via esses tipos de homens sensiveis, dizia: ”Etas homens bobos sô”.

    Curtir

  2. Fernando Marins Machado

    Não se trata de homens feministas, trata-se de pessoas que independente de gênero possuem inteligência suficiente para entender que ela está falando m… mas há quem compre isso como opinião inteligente. Esse movimento feminista o qual ela se refere está totalmente fora do contexto da realiadade, por tanto ela desconhesse sobre o tema. Devia ficar quieta no canto dela, agradando os homens, pois isso ela faz bem.

    Curtir

  3. Fernando Marins Machado

    Não se trata de homens feministas, trata-se de pessoas que independente de gênero possuem inteligência suficiente para entender que ela está falando m… mas há quem compre isso como opinião inteligente. Esse movimento feminista o qual ela se refere está totalmente fora do contexto da realiadade, portanto ela desconhece sobre o tema. Devia ficar quieta no canto dela, agradando os homens, pois isso ela faz bem.

    Curtir