Morre aos 89 anos Roger Moore, um dos maiores 007 do cinema

Moore, que viveu 007 sete vezes no cinema, morreu após uma curta batalha contra o câncer

O ator britânico Roger Moore, famoso por interpretar James Bond sete vezes no cinema e por seu papel na série de TV O Santo, morreu nesta terça-feira na Suíça, aos 89 anos. Moore, que vivia no país há muitos anos, morreu após uma curta batalha contra o câncer. “Com grande pesar, anunciamos que nosso querido pai, Sir Roger Moore, morreu hoje na Suíça após a uma batalha breve, mas corajosa contra o câncer”, afirmou a família em uma nota divulgada no Twitter. “O amor que o cercou em seus últimos dias é tão grande que não pode ser medido em palavras”, acrescenta a nota, assinada por seus filhos Deborah, Geoffrey e Christian.

Veja também

Ao longo de doze anos, entre 1973 e 1985, o londrino Roger Moore protagonizou alguns dos maiores clássicos da franquia de James B0nd, como 007 Viva e Deixe Morrer (1973), que teve música de Paul McCartney (Live and Let Die), 007 – O Espião que me Amava (1977), outro com música-tema inesquecível (Nobody Does It Better, de Carly Simon), 007 contra o Foguete da Morte (1979), 007 contra Octopussy (1983) e 007 – Na Mira dos Assassinos (1985).

O ator tornou o agente 007 um cavalheiro inglês com mais fleuma, após a fase viril do escocês Sean Connery.

Humilde, embora seja um dos 007 preferidos do público, Moore declarou uma vez que, para ele, o maior de todos era Daniel Craig, que ainda não foi substituído no papel. Além de Moore e Craig, James Bond já foi interpretado por atores como Sean Connery e Timothy Dalton.

Ao lado da defesa de Craig, se escondia o que para muitos era racismo: Moore era contra um ator negro no papel de James Bond. “James Bond já foi interpretado por um escocês, um galês e um irlandês. Acho que o próximo intérprete deveria ser um inglês-inglês. É uma ideia interessante, mas pouco realista”, disse à revista francesa Paris Match. Depois, contudo, o ator disse que suas colocações foram mal traduzidas. “Uma entrevista que eu dei à Paris Match sugere que eu disse algo racista sobre Idris Elba. Simplesmente, não é verdade”, escreveu no Twitter. “Quando um jornalista pergunta ‘se Bond deveria ser inglês’ e você concorda, não quer dizer que você tenha dito algo contra Idris Elba. A frase foi tirada do contexto”, acrescentou.

Roger Moore também interpretou detetives. Ele foi Sherlock Holmes no telefilme Sherlock Holmes in New York, de 1976, e deu vida ao inspetor Jacques Clouseau no filme A Maldição da Pantera Cor-de-Rosa (1983).

Na TV, o ator londrino participou de séries como Ivanhoé (1958-1959) e O Santo (1962-1969), seu papel televisivo de maior destaque, que o projetou pelo mundo, já que o programa, em que interpretou Simon Templar, foi exibido em diversos países. No início dos anos 1970, ele ainda participaria de outra série de grande sucesso, The Persuaders, uma parceria com o americano Tony Curtis.

O ator estava escalado para Summer Night, Winter Moon, atualmente em pré-produção. Não se sabe ainda se chegou a gravar suas cenas.

Roger Moore

Roger Moore em retrato no ano de 1972 (Roy Jones/Evening Standard/Getty Images)

Vida pessoal

Roger Moore se casou no total quatro vezes e em uma entrevista contou que apanhava das duas primeiras mulheres, já falecidas. No primeiro, com a patinadora Steyn Doorn Van, Moore chegou a ser atingido com uma chaleira. “Ela me arranhava. Minha mãe ficava gelada sempre que eu voltava para casa com novas cicatrizes”, contou o ator em um programa da TV. O casal se divorciou em 1953. Moore se casou em seguida com a cantora Dorothy Squires, que também batia nele. Segundo o ator, a jovem tinha “muito temperamento” e uma vez acertou sua cabeça com um violão.

Roger Moore

Roger Moore no set de filmagem de ‘007: Viva e Deixe Morrer’ em 1973 (Hulton Archive/Getty Images)

Trajetória

O ator Roger Moore nasceu em 1927 em Londres e já imaginava ser artista desde pequeno. Serviu no exército militar durante a Segunda Guerra Mundial e foi morar nos Estados Unidos aos 26 anos. Com um talento excepcional, além de grande beleza, Roger logo assinou um contrato com a Metro-Goldwyn-Mayer (MGM), produtora de filmes e séries de Hollywood.

Então, o ator começou a participar de filmes como Melodia Interrompida (1955) e A Última Vez que Vi Paris. Moore também começou a atuar em programas na televisão e obteve reconhecimento pela série de faoreste Maverick, em 1957.

Roger Moore

Roger Moore no set de filmagem de ‘007: Viva e Deixe Morrer’ em 1973 (Keystone/Getty Images)

A sua fama internacional começou com a participação em O Santo, em 1962 e cresceu ainda mais com o protagonista no filme O Homem que Não Era em 1970. Roger considerava esse último o seu personagem favorito e havia afirmado que tinha sido o seu melhor desempenho na tela.

Três anos depois, Moore apareceu como o novo James Bond em Com 007 – Viva e Deixe Morrer, substituindo Sean Connery. Depois disso, o ator protagonizou mais seis filmes sobre o agente secreto. No seu último, 007 – Na Mira dos Assassinos, Roger tinha 57 anos e foi considerado velho demais para o papel. Timothy Dalton passou a interpretar Bond na sequência.

Roger Moore

English actor Roger Moore on set during filming of the TV series ‘The Persuaders!’, circa 1972. (Photo by Keystone/Hulton Archive/Getty Images) (Keystone/Hulton Archive/Getty Images)

Nesse período, o ator ainda trabalhou em filmes como Selvagens Cães de Guerra e Resgate Suicida. Em 1981, Moore participou da comédia Quem Não Corre Não Voa, junto com Burt Reynolds.  Depois disso, o ator apareceu em filmes menores, incluindo Desafio Mortal, o primeiro filme dirigido por Jean-Claude Van Damme.

Roger Moore

Barbara Bach e Roger Moore, estrelas do filme ‘007: O Espião que me Amava’, durante as gravações em Pinewood House, na Inglaterra em 1977 (Fox Photos/Hulton Archive/Getty Images)

Roger Moore

English actor Roger Moore and his wife, Italian actress Luisa Mattioli, on their honeymoon in Cannes, France17th April 1969. (Photo by Reg Lancaster/Daily Express/Hulton Archive/Getty Images)

Roger Moore

circa 1970: English film star Roger Moore, best known for his roles as James Bond and The Saint. (Photo by Keystone/Getty Images) (Keystone/Getty Images)

Roger Moore

English actor Roger Moore on the set of the British TV series, ‘The Saint’, with model Angela Fountain, at Associated British Elstree Studios in Hertfordshire, 22nd February 1967. The are filming the episode, ‘A Double In Diamonds’. (Photo by Mike McKeown/Daily Express/Hulton Archive/Getty Images) (Mike McKeown/Daily Express/Hulton Archive/Getty Images)

Roger Moore

27th September 1968: English actor Roger Moore filming in the grounds of Woburn Abbey with his Italian co-star, Claudie Lange, for the film ‘Crossplot’. (Photo by Peter Ruck/BIPs/Getty Images) (Peter Ruck/BIPs/Getty Images)

Roger Moore

circa 1955: A young Roger Moore poses as a military man meeting his lovely date for a night on the town. (Photo by Chaloner Woods/Getty Images)

Roger Moore

13th January 1953: Roger Moore and Jennifer Haking smile for the camera. (Photo by Chaloner Woods/Getty Images) (Chaloner Woods/Getty Images)

 

(Com agências EFE e France-Presse)

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Jorge Luís dos Santos

    Grande perda. Quem se candidatará no lugar?

    Curtir

  2. ROGER MOORE, para mim foi o segundo melhor JAMES BOND: 007……
    SEAN CONERY; o Primeiro (Insubstituivel)…..E Pierce Brosnan O Terceiro……………E o pior: Timothy Dalton ..Depois não acompanhei mais série….
    Tenho todos os os Filmes dos 3 mencionados….

    Curtir

  3. Fabiano Lopes

    Grande perda para o cinema e para nós, fãs de 007. Só faltou um filme na lista citada na reportagem: 007 Somente para seus olhos, de 1981.

    Curtir