Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Miley Cyrus confirma participação em primeira série de Woody Allen

Produção, ainda sem título, foi encomendada pelo canal de streaming da Amazon e deve estrear este ano nos EUA, Reino Unido e Alemanha

Miley Cyrus no programa 'Jimmy Kimmel Live', da rede americana ABC

Miley Cyrus no programa ‘Jimmy Kimmel Live’, da rede americana ABC (VEJA)

Miley Cirys confirmou que foi escalada para atuar na primeira série de TV escrita e dirigida por Woody Allen. O projeto, ainda sem título, será transmitido pelo canal de streaming da Amazon e vai contar com episódios de 30 minutos cada. O programa será disponibilizado nos Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha ainda este ano.

“Muito animada para estar na primeira série do Woody Allen! Eu tinha estipulado que 2016 seria o meu ano de descanso. Mas há alguns anos esse retrato de Allen está ao lado da minha cama, e eu estava olhando nos olhos dele quando recebi a ligação para fazer parte do elenco”, escreveu a cantora na noite deste domingo em seu Instagram, na legenda da imagem de um pôster do cineasta. Na mensagem, Miley ainda afirmou que vai trabalhar com a roteirista Elaine May no projeto e que a série será ambientada nos anos 1960.

Leia também:

Woody Allen chega aos 80: confira lista com os melhores filmes

Miley Cyrus esquece letra e paga mico ao lado do U2

Miley Cyrus sai em nova turnê… ou seria show de horrores?

A nova empreitada de Woody Allen foi anunciada há um ano, quando o cineasta divulgou um comunicado dizendo não saber “como entrou nisso”. “Não tenho ideia e nem sei por onde começar. Meu palpite é que Roy Price vai se arrepender disso”, brincou o cineasta sobre o vice-presidente da Amazon Studios. Price, por sua vez, se disse seguro da decisão. “Woody Allen é um criador visionário que fez alguns dos melhores filmes da história. É uma honra trabalhar com ele em sua primeira série de TV”. De acordo com o site Deadline, as gravações da produção vão começar em março.

‘A Última Noite de Bóris Grushenko’ (1975)

Indicado ao Urso de Ouro, no Festival de Berlim, o filme cômico traz diversas referências à literatura russa, especialmente obras dos escritores Fiodor Dostoiévski e Liev Tolstói. O protagonista Bóris Grushenko (vivido por Woody Allen) é um russo que entra para o exército e acaba se tornando um herói. Ele então conquista o amor da sua vida, Sonja (Diane Keaton), e entra em um plano para matar Napoleão. 

‘O Dorminhoco’ (1973)

Com Diane Keaton, Woody Allen interpreta um músico e dono de uma loja que, após ser congelado, acorda no futuro, em um mundo comandado por um governo opressor que ele irá combater. O longa também conta com a presença de Diane Keaton como a personagem Luna Schlosser. 

‘Zelig’ (1983)

Majoritariamente em preto e branco e com um estilo que propositalmente se assemelha ao de um documentário, Woody Allen é Leonard Zelig, um homem que conseue assimilar e imitar a personalidade e característica de qualquer pessoa ao redor. O filme foi indicado em duas categorias do Oscar: melhor fotografia e figurino. 

‘Broadway Danny Rose’ (1984)

Com duas indicações ao Oscar, de melhor diretor e roteiro, o filme, também protagonizado por Allen, narra a história do agente artístico de Broadway chamado Danny Rose, que ajuda clientes sem talento ou com dificuldades, como um sapateador cego. A história se complica quando Rose se envolve com mafiosos italianos.

‘Maridos e Esposas’ (1992)

Uma das especialidades de Allen é retratar uma ciranda de casos amorosos, com fundo cômico e dramático ao mesmo tempo. Neste longa, ele apresenta um casal que entra em crise ao descobrir que os amigos vão se separar. Esta foi a última parceria de Allen com a ex-esposa Mia Farrow, de quem se separou pouco depois.

‘Noivo Neurótico, Noiva Nervosa’ (1977)

Principal vencedor do Oscar em 1978, o longa levou as estatuetas de melhor roteiro, atriz (Diane Keaton), diretor e filme. Alvy Singer (Allen) é um humorista judeu e divorciado que se apaixona por Annie Hall (Diane), uma aspirante a cantora. O longa é considerado um divisor de águas na carreira do diretor, que abandona as comédias pastelão para encarar projetos com diálogos mais intensos e humor sutil. 

‘Manhattan’ (1979)

Outro longa da fase Diane Keaton, Manhattan apresenta Isaac (Allen), um roteirista de TV divorciado que se apaixona pela melhor amiga da namorada. A produção foi indicada ao Oscar de melhor roteiro original e atriz coadjuvante, para Mariel Hemingway.

‘Sonhos de um Sedutor’ (1972)

Dirigido por Herbert Ross e escrito por Woody Allen, o filme conta a história de um crítico de cinema recém-divorciado, vivido por Allen, que tem um sério problema em lidar com mulheres. Ele busca ajuda no conselho de amigos, principalmente de Humphrey Bogart, seu alter-ego. 

‘Tiros na Broadway’ (1994)

Ambientado na década de 1920, Tiros na Broadway não conta com a atuação de Woody Allen, que dessa vez “apenas” dirigiu e escreveu o filme de 1994. Na trama, um diretor de teatro (John Cusack) é forçado a empregar uma atriz sem talento, já que a moça tem conexões com o gângster que produz a peça. 

Hannah e Suas Irmãs (1986)

Indicado em sete categorias do Oscar e vencedor em três (roteiro para Allen, atriz coadjuvante para Dianne Wiest, e ator coadjuvante para Michael Caine), o longa mostra uma intrincada rede de traições dentro de uma família. Mia Farrow interpreta a personagem do título.