Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Mick Jagger diz não ser o culpado pelo vexame da seleção

Com fama de pé frio, o vocalista dos Rolling Stones se 'responsabilizou' pelo primeiro gol alemão, mas não pelos outros seis

O pé frio de Mick Jagger fez mais uma vítima na última terça-feira quando o Brasil foi eliminado da Copa do Mundo após ser goleada pela Alemanha por 7 a 1 na semifinal. Em entrevista ao jornal britânico The Sun, o cantor, que assistiu à partida no estádio do Mineirão ao lado do filho Lucas, não negou a fama de azarão, mas disse não ter sido o culpado pelo vexame da seleção.

“Eu posso me responsabilizar pelo primeiro gol da Alemanha, mas não pelos outros seis”, disse Jagger à publicação. A apresentadora Luciana Gimenez foi às redes sociais para defender o pai de seu filho e afirmou que o músico está sofrendo “cyber bullying”. “Como mãe, gostaria de falar a vocês que fazem esse tipo de bullying que pensem antes, pois apesar de parecer só um mito, o Mick é uma pessoa igual a todos nós e não merece ser tratado assim pelos brasileiros”, escreveu em seu perfil no Instagram.

Leia também:

E Mick Jagger torceu pelo Brasil no Mineirão

Filho de Mick Jagger vai fazer série de Martin Scorsese

Coincidência ou não, Mick Jagger “eliminou” outras três seleções nesta Copa do Mundo além do Brasil. Através de seu perfil no Twitter, ele demonstrou seu apoio à Inglaterra antes das partidas contra a Itália e o Uruguai, as quais terminaram com derrota da seleção inglesa. Em seguida, durante os shows dos Rolling Stones em Portugal e na Itália, o cantor de 70 anos disse ao público que ambas as equipes passariam para as oitavas de final. E não foi o que aconteceu.