Michelle Williams deve viver Janis Joplin em cinebiografia

Roteiro vai se basear no livro 'Love, Janis', em que Laura, irmã da cantora, reuniu cartas escritas por ela para a família

Tema de um bom documentário recém-lançado nos cinemas, a cantora Janis Joplin deve finalmente ganhar um roteiro romanceado, em cinebiografia assinada por Sean Durkin, o diretor do thriller  Martha Marcy May Marlene (2011). Janis será seu segundo longa-metragem, e deve contar com uma estrela de Hollywood: Durkin conversa com Michelle Williams (Sete Dias com Marilyn, Namorados para Sempre) para o papel principal.

O roteiro está a cargo de Andrew Renzi, de The Benefactor, longa com Richard Gere ainda não lançado por aqui, e Clara Brennan, que se baseiam em Love, Janis, livro em que Laura, irmã da cantora, reuniu cartas escritas por ela para a família, enquanto caía na estrada para se apresentar em festivais como Woodstock e investia no álcool e nas drogas não apenas para se libertar, mas também para lidar com uma auto-estima fragilizada e com a pressão da fama.

Membro do chamado Clube dos 27, que abriga músicos mortos com essa idade, Janis Joplin foi vítima de uma overdose de heroína, quando se preparava para lançar seu quarto álbum. Como mostra Little Girl Blue, o documentário de Amy Berg, que também se valeu das cartas de Janis, a cantora chegou a achar que superaria o vício, depois de uma temporada no Brasil, onde conheceu aquele que seria o grande amor da sua vida.

Janis Joplin morreu em 1970. Pearl, disco que deixou quase pronto (a faixa Kozmik Blue saiu sem sua voz), foi lançado postumamente. São dele clássicos como Me and Bobby McGee, Get It While You Can, Move OverCry Baby.

O atraso em levar a vida de Janis Joplin aos cinemas — houve apenas um filme alusivo até aqui, A Rosa, com Bette Midler — pode ser compensado com dois lançamentos. A atriz Amy Adams é cotada para outro filme, Get It While You Can, que teria um recorte menor: o longa seria focado em um único dia da vida da cantora. A direção ficaria a cargo de Jean-Marc Vallée (Clube de Compras Dallas). O roteiro do projeto, no entanto, está em disputa na Justiça, porque a produtora que faria o filme, a LKL Productions, acusa o roteirista, Ron Terry, de ter quebrado o acordo de confidencialidade acerca do texto, e de tê-lo mostrado a outros estúdios, embora tenha recebido um pagamento para mantê-lo em segredo.