Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Marcelo Tas publica carta de despedida do ‘CQC’

Apresentador pediu para sair do programa, após sete anos à frente da bancada

Mais uma baixa no CQC, o humorístico que teve uma estreia marcante na Band, sete anos atrás, e só faz murchar desde o infeliz episódio que resultou na saída de Rafinha Bastos, quando ele disse que “comeria” a cantora Wanessa, então grávida do primeiro filho, e seu bebê, em outubro de 2011. Desta vez, quem deixa a atração, e por vontade própria, é o seu apresentador, Marcelo Tas. Líder da bancada do programa, Tas pediu à Band para sair e, na madrugada desta terça-feira, publicou um texto em seu blog em caráter de despedida. Nomes como o do ator Dan Stulbach, que ajudou a cobrir as férias de Fátima Bernardes nas manhãs da Globo, são cotados para o posto.

ENQUETE: Você acha que Rafinha Bastos deve voltar ao ‘CQC’?

​”CQC, despedida e gratidão” é o título da carta aberta de Tas. Nela, o apresentador relembra seu envolvimento com o CQC desde o início. Ele começou a trabalhar no programa quando ele era ainda um projeto. “Escrevo na madrugada de terça-feira. Acabo de chegar em casa, depois da transmissão ao vivo do programa. Hoje foi um dia e uma noite muito especiais. Tive uma conversa franca e tranquila com meus colegas e com a direção da Band. Desde o final do ano passado, estou amadurecendo uma decisão que divido agora com vocês: vou deixar o CQC no final do ano”, diz o humorista. “Foi um árduo e longo processo para chegar até as profundezas do óbvio: há hora para tudo, inclusive para iniciar e encerrar uma jornada.”

Leia o texto na íntegra:

Esta semana, completo sete anos no CQC. Cheguei à Band em novembro de 2007 para ajudar a preparar a estreia do programa no Brasil para março de 2008. Escrevo na madrugada de terça-feira. Acabo de chegar em casa, depois da transmissão ao vivo do programa. Hoje foi um dia e uma noite muito especiais. Tive uma conversa franca e tranquila com meus colegas e com a direção da Band. Desde o final do ano passado, estou amadurecendo uma decisão que divido agora com vocês: vou deixar o CQC no final do ano.

Foi um árduo e longo processo para chegar até as profundezas do óbvio: há hora para tudo, inclusive para iniciar e encerrar uma jornada. Estou com o coração quente e a alma leve. Aquecido pela emoção porque o CQC significa muito para mim, não foi uma decisão fácil. De alma leve pelo sentimento de dever cumprido. Tenho a consciência de ter oferecido alguma contribuição para o projeto que revelou talentos e virou referência para o humor e o telejornalismo brasileiros.

Me sinto sortudo demais por conviver com gente tão talentosa com quem aprendi a reinventar a minha própria trajetória na TV. Quero abraçar e reconhecer a Band, que teve a ousadia de botar essa bagaça fumegante no ar e depois acolher minha decisão e propor novos horizontes.

Envio minha imensa gratidão a você, telespectador e telespectadora da nova era da Comunicação A jornada ainda não acabou. Até o último programa do ano, estarei no CQC com todo o meu coração, alegria e penteado.

Ao infinito e além, turminha!