Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Justiça chilena ordena exumação de restos de Neruda

Investigação sobre morte de poeta foi aberta no ano passado após uma denúncia de homicídio apresentada pelo Partido Comunista do Chile

Os restos do poeta e prêmio Nobel de Literatura Pablo Neruda, falecido em 1973, serão exumados, segundo determinou um juiz chileno que investiga a sua morte, atribuída a um câncer. A informação foi dada nesta sexta-feira pela Fundação que administra a obra de Neruda no Chile.

A investigação sobre a morte de Neruda foi aberta em 2011 depois de denúncia de homicídio apresentada pelo Partido Comunista do Chile, que tinha o poeta como membro. Até agora, os restos de Neruda estão enterrados em sua casa em Isla Negra, localizada no litoral chileno a cerca de 120 quilômetros a oeste de Santiago, ao lado de sua mulher, Matilde Urrutia, um desejo do poeta.

A denúncia foi registrada depois que o motorista de Neruda, Manuel Araya, declarou publicamente que o escritor havia sido envenenado por agentes da ditadura de Pinochet, quando estava internado em uma clínica de Santiago para tratar de um câncer.

Leia também:

Partido Comunista pede exumação do corpo de Neruda

Neruda, ganhador do prêmio Nobel de Literatura em 1971, morreu no dia 23 de setembro de 1973 – doze dias depois do golpe patrocinado pelos militares contra o presidente Salvador Allende. Oficialmente, a causa do falecimento é o câncer de próstata.

A Fundação Pablo Neruda informou por meio de comunicado que, após uma reunião com o diretor do Serviço Médico Legal, Patricio Bustos, foi definido o procedimento que seria realizado durante a exumação “em uma data que ainda será definida”.

A Fundação espera que a exumação dos restos do intelectual seja realizada “com o maior respeito e cuidado possíveis” e que “contribua para esclarecer as dúvidas que possam existir a respeito da morte do poeta”.

(com Agência France-Presse)