Juri começa a deliberar sobre médico de Michael Jackson

O juri encarregado do caso do doutor Conrad Murray, acusado de homicídio culposo de Michael Jackson, se reunirá na sexta-feira para determinar o veredicto, após as alegações finais do julgamento, na Corte Superior de Los Angeles, nesta quinta.

O juiz Michael Pastor disse ao juri, composto por sete homens e cinco mulheres, que “comece a deliberar amanhã (sexta-feira) pela manhã”.

Pouco antes, o promotor David Walgren e o advogado de Murray, Ed Chernoff, fizeram suas alegações finais no tribunal.

Walgren tentou demonstrar que a negligência de Murray provocou a morte de Jackson. Segundo o promotor, graves falhas profissionais do médico de 58 anos, que recebia um salário mensal de 150 mil dólares, “privaram os filhos de Jackson de um pai e o mundo, de um gênio”.

Ed Chernoff disse ao juri que Murray foi “um pequeno peixe em um tanque sujo”, e afirmou que as principais testemunhas do caso conspiraram contra o médico sobre o que ocorreu na casa de Jackson no dia 25 de junho de 2009, data da morte do astro pop.

O julgamento, de quase seis semanas, procurou determinar a responsabilidade de Murray na morte de Jackson por overdose de medicamentos.