Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Jornal que grampeou telefone de Sienna Miller é condenado na Inglaterra

O impresso de maior tiragem da Grã-Bretanha criou um fundo para indenizar celebridades vítimas de suas escutas clandestinas

Uma corte britânica confirmou nesta terça-feira (07) uma indenização de 165.000 dólares (cerca de 260.000 reais) acordada entre a atriz Sienna Miller e o jornal dominical britânico News of the World. O veículo foi condenado por ter feito uso de escutas ilegais realizadas no telefone da atriz para tentar obter informações exclusivas. O acordo também inclui o pagamento dos gastos legais da atriz de 29 anos.

O jornal admitiu sua responsabilidade nas escutas. Miller, que foi namorada do ator Jude Law, não esteve presente na breve audiência celebrada nesta terça-feira na Alta Corte de Londres, onde seu advogado, David Sherborne, afirmou que sua cliente foi objeto em 2005 e 2006 de vários artigos com “informações intrusivas e privadas”.

O tribunal também emitiu uma ordem para impedir qualquer nova intervenção ilegal na caixa de mensagens da atriz e sobre a publicação de informações privadas sobre ela.

Ainda que a indenização encerre sua disputa com o News of the World, a ordem judicial permite à atriz recorrer novamente à corte caso isso se repita. Os advogados do jornal ofereceram a Miller uma “desculpa sincera” pelos prejuízos causados.

Sienna Miller é apenas mais uma na longa lista de famosos britânicos que acusaram o dominical de maior tiragem da Grã-Bretanha de grampear sua caixa de mensagens para obter informações exclusivas, após uma investigação policial lançada em 2007 e reaberta em princípios deste ano.

O News of the World estabeleceu em abril um fundo para indenizar as vítimas, estimado, segundo a imprensa local, em 32 milhões de dólares (cerca de 45 milhões de dólares).

(Com Agência France Presse)