Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Hashi Art Cuisine é o melhor contemporâneo de Porto Alegre

Em permanente evolução e cada vez mais voltado para os ingredientes locais, o menu da casa atesta o talento do chef Carlos Kristensen

O conteúdo da adega climatizada deste restaurante representa bem a forma como a cozinha de seu idealizador, o chef Carlos Kristensen, evoluiu nos últimos anos. Em temperatura controlada, garrafas de vinho de várias partes do mundo dividem espaço com peças de queijo, em sua maioria do tipo serrano, provenientes da região de Campos de Cima da Terra e que só vão à mesa após pelo menos sessenta dias de cura. Movimento semelhante pode ser observado no cardápio: o capítulo dedicado aos sushis permanece ali, mas é cada vez maior a presença de ingredientes e receitas do estado. O projeto batizado de Internacionalmente Local, cujo objetivo é valorizar os pequenos produtores da região, é apresentado em uma sucessão de sete etapas (R$ 138,00), que pode começar com uma crocante polenta de milho crioulo coberta por ragu de cogumelo e broto de agrião. Kristensen prepara outros dois menus de inspiração mais variada, um com oito etapas (R$ 250,00, com uma taça de espumante) e disponível somente de segunda a quinta-feira sob reserva, e o outro que abarca seis pratos elaborados na parrilla (R$ 190,00). No serviço à la carte, também é grelhado no calor da brasa o peito de pato no sal grosso, que chega à mesa bem rosado, em companhia de legumes tostados e um molho à base de vegetais (R$ 89,00). As fusões se mantêm na sobremesa, em alternativas como o francês creme brûlé, que ganha versões de doce de leite (R$ 24,00) e goiaba (R$ 26,00). Em tempo: apesar da presença dos laticínios, os bebedores podem ficar despreocupados porque a adega segue bem fornida, abrigando parte dos 250 rótulos da carta, caso do australiano Fox Creek Shadow’s Run Shiraz Cabernet Sauvignon 2009 (R$ 236,00).

Rua Desembargador Augusto Loureiro Lima, 151, Bela Vista, (51) 3328-0005 (100 lugares). 19h30/0h (fecha dom.). Aberto em 2005. $$$$

2º Lugar – Del Barbiere

É comum encontrar casas que reservam insumos triviais e preparações básicas para o almoço a preço fixo. Esse não é o caso do Del Barbiere. Como não há serviço de jantar no lugar, todas as atenções de Marcelo Schambeck, eleito o chef do ano nesta edição, voltam-se para a sequência em três etapas oferecida de terça a sexta a R$ 55,00 por pessoa. Os pratos, de apresentação cuidadosa, são antecedidos pelo pão da casa, com malte em sua composição. A seleção de receitas, que muda todos os meses e privilegia produtos da estação, pode levar à mesa entradas como o consomê de cogumelos com pinhão, feijão moyashi e dill. Há chance de a refeição continuar com o spatzle de manjericão mais camarão, tomate, abobrinha e brócolis ou com a polpetta suína ao molho de tomate sobre polenta cremosa guarnecida de vagem, farofa de pão e salsinha frita. No arremate, doces simples agradam pelos sabores afinados, caso do branquinho de café com crocante de bolo de laranja e compota feita com a casca da mesma fruta. Aos sábados, essas receitas dão espaço a uma abordagem mais contemporânea, e a refeição é composta de seis etapas (R$ 98,00), que incluem uma seleção de queijos nacionais. Para acompanhamento, há opções de vinho listadas em uma lousa — entre elas, o Aracuri Identidade RS Chardonnay (R$ 100,00), um rótulo próprio.

Rua Jerônimo Coelho, 188, Centro Histórico, (51) 3019-4202 (28 lugares). 9h/15h (fecha seg. e dom.). Aberto em 2009. $$

 

3º Lugar – Mandarinier Gastronomia

A casa vem se consagrando como um dos principais lugares para almoçar na cidade — por isso, é prudente fazer reserva. Nos bastidores, os chefs Leonardo Magni e Liliana Andriola preparam menus fechados que custam R$ 41,00, de terça a sexta, e R$ 62,00, aos sábados. Uma possibilidade de sequência é a salada com rosbife, beterraba, couve e queijo coalho seguida por arroz com cogumelos, ovo e bacon. Alegra o fim da refeição o semifreddo com castanhas e laranja. Uma sexta-feira por mês, mediante reserva, é servido jantar, a R$ 95,00 por pessoa.

Rua Alberto Torres, 228, Cidade Baixa, (51) 3517-7703 (30 lugares). 11h45/14h30 (sáb. 12h/15h30; fecha dom.). $$