Google lança plataforma mundial com três mil anos de moda

Contando com a parceria de 180 instituições de 42 países, o projeto expõe imagens, vídeos e imersões digitais gratuitamente

O Google lançou nesta quinta-feira um espaço virtual que reúne informações sobre moda, suas mudanças e dimensões sociais, ao longo dos últimos três mil anos. Chamada de We Are Culture, a exposição digital conta com fotos, vídeos, documentos e até experiências em realidade virtual.

O projeto faz parte da plataforma Google Arts & Cultureque desde 2011 congrega o acervo de museus ao redor de todo o mundo. Nela, é possível encontrar obras de Van Gogh, Monet e até desenhos de Ziraldo e grafites da dupla de irmãos brasileiros conhecida como Gêmeos.

O acervo já contava com algumas obras de moda, mas os desenvolvedores decidiram aumentar o espaço dado ao mundo têxtil, entendido também ele como reflexo da cultura da sociedade. Para chegar ao volume final, o Google fechou parceria com 180 instituições de 42 países, possibilitando que mais de 30 000 itens relacionados fossem adicionados à plataforma.

O Brasil contribuiu com onze parcerias, com instituições como Museu da Moda Brasileira, Museu Afro Brasil, Museu Imperial e até mesmo o Museu do Futebol. Há 1.300 itens nacionais, expostos em diferentes lugares do país e agora também online: são peças diversas, desde as roupagens da família imperial até a chuteira de Pelé na copa de 1970.

Foto de meninos da Tribo Carajá do Museu do Índio (Reprodução/Divulgação)

O propósito é de que a plataforma sirva não só como acervo, mas que também apresente exposições sobre temas dentro do universo da moda, como pessoas que se tornaram ícones do assunto, movimentos marcantes e até os bastidores das grandes produções fashion.

Além disso, serão abordadas discussões atuais, como o debate a respeito do consumo sustentável e a produção de lojas fast fashion — tipo de comercialização em que os produtos são fabricados, consumidos e descartados em um período muito curto.

O apresentador Caio Brás participou do evento de lançamento do projeto em São Paulo e ressaltou como a moda está passando por um momento político, em que são discutidos temas como apropriação cultural e peças sem gênero. “O We Are Culture vem em um momento muito favorável, pois ele democratiza informações que antes estavam apenas em espaços de elite. Quem faz a cultura somos nós e, por isso, ela deve ser pública.

Imagem panorâmica de vídeo 360° de vestido preto Chanel do Musée des arts décoratifs de Paris (Reprodução/Divulgação)

A plataforma ainda oferecerá quatro vídeo em 360° graus apresentando peças icônicas da moda, mais de 700 imagens de ultra-alta resolução que possibilitam aproximações para ver detalhes das obras, e mais de 40 instituições que possibilitam a exploração dentro das suas exposições, como funciona no Google Street View.