Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

‘Gonzaga – de Pai para Filho’ vai abrir o Festival do Rio 2012

Conheça a lista completa do evento, que começa no dia 27 de setembro com sessão 'hors concours' no Imperator

A história do Rei do Baião, contada pela primeira vez nas telas de cinema, vai abrir o Festival do Rio 2012. Gonzaga – de Pai para Filho. O filme será exibido na sessão hors concours do evento, na noite de 27 de setembro, no Imperator. A estreia do filme dirigido por Breno Silveira (2 Filhos de Francisco) nas salas de todo o país está prevista para 26 de outubro. O ator Nivaldo de Carvalho, que é sanfoneiro e usa o nome artístico de Chambinho do Acordeon, viverá Luiz Gonzaga dos 27 aos 50 anos.

A direção do festival anunciou esta semana a lista das produções selecionadas para a competição e as demais mostras. O Festival do Rio vai de 27 de setembro a 11 de outubro. Ainda não foram informados os curtas que vão integrar o festival. Conheça a lista:

MOSTRA COMPETITIVA

Ficção

1. A BUSCA (Father’s Chair), de Luciano Moura;

2. A COLEÇÃO INVISÍVEL (The Invisible Collection), de Bernard Attal;

3. A FLORESTA DE JONATHAS (Jonathas’ Forest), de Sérgio Andrade;

4. DISPAROS (AE-AutoExposure), de Juliana Reis;

5. DORES DE AMORES (Love Aches), de Raphael Vieira;

6. ÉDEN (Eden), de Bruno Safadi;

7. ENTRE VALES (Between Valleys), de Philippe Barcinsky;

8. MEU PÉ DE LARANJA LIMA (My Sweet Orange Tree), de Marcos Bernstein;

9. O GORILA (The Gorilla), de José Eduardo Belmonte;

10. O SOM AO REDOR (Neighbouring Sounds), de Kleber Mendonça Filho;

11. PRIMEIRO DIA DE UM ANO QUALQUER (First Day, Any Year), de Domingos Oliveira;

12. UMA HISTÓRIA DE AMOR E FÚRIA (Rio 2096 a story of love and fury), de Luiz Bolognesi

Documentários

1. CORAÇÃO DO BRASIL (Heart of Brasil), de Daniel Santiago;

2. DOSSIÊ JANGO (Jango Report ), de Paulo Henrique Fontenelle;

3. HÉLIO OITICICA (Hélio Oiticica), de César Oiticica Filho;

4. JARDS (Jards), de Eryk Rocha;

5. MARGARET MEE E A FLOR DA LUA (Margaret Mee and the Moonflower), de Malu de Martino;

6. O DIA QUE DUROU 21 ANOS (The day that lasted 21 years), de Camilo Tavares;

7.OUVIR O RIO: UMA ESCULTURA SONORA DE CILDO MEIRELES (Listening to the River: a sound sculpture by Cildo Meireles), de Marcela Lordy;

8. RIO ANOS 70 (Rio 70’s), de Maurício Branco e Patrícia Faloppa;

9. SATYRIANAS, 78 HORAS EM 78 MINUTOS (Satyrianas, 78 Hours in 78 minutes), de Daniel Gaggini, Fausto Noro e Otávio Pacheco;

10. SOBRAL (Sobral), de Paula Fiuza.

NOVOS RUMOS

Ficção

1. AUGUSTAS (Augustas), de Francisco César Filho;

2. ESTADO DE EXCEÇÃO (State of exception), de Juan Posada;

3. SUPER NADA (Super Nothing), de Rubens Rewald;

4. EU NÃO FAÇO A MENOR IDEIA DO QUE TÔ FAZENDO COM A MINHA VIDA, de Matheus Souza

Documentários

1. A BATALHA DO PASSINHO (Passinho Dance Off), de Emílio Domingos;

2. HYSTERIA (Hysteria), de Evaldo Mocarzel e Ava Rocha;

HORS CONCOURS

Ficção

1. CHAMADA A COBRAR (Collect Call), de Anna Muylaert;

2. COLEGAS (Buddies), de Marcelo Galvão;

3. INFÂNCIA CLANDESTINA (Clandestine Childhood), de Benjamín Ávila;

4. RITOS DE PASSAGEM (Rites of Passage), de Chico Liberato.

Documentários

5. A MULHER DE LONGE (The woman who came from afar), de Luiz Carlos Lacerda;

6. AMAZÔNIA ETERNA (Eternal Amazon), de Belisário Franca;

7. RAÇA (Raça), de Joel Zito Araújo e Megan Mylan.

RETRATOS

1. CIRANDEIRO (Cirandeiro), de Claudio Boeckel;

2. DALUA DOWNHILL (Dalua Downhill), de Rodrigo Pesavento, Fernanda Franke Krumel e Tiago de Castro;

3. DINO CAZZOLA – UMA FILMOGRAFIA DE BRASÍLIA (Dino Cazzola – a filmography of Brazilia), de Andreas Prates e Cleisson Vidal;

4. JORGE MAUTNER- O FILHO DO HOLOCAUSTO (Jorge Mautner – The Son of The Holocaust), de Pedro Bial e Heitor D ‘Allincourt ;

5. OS IRMÃOS ROBERTO (The Roberto Brothers), de Ivana Mendes e Tiago Arakilian);

MÚSICA

1. MPB DE CÂMARA, CANÇÃO BRASILEIRA (MPB Chamber, The Brazilian Song), de Walter Lima Jr.;

2. PARTIDEIROS (Partideiros), de Luis Guimarães de Castro;

3. PERNAMCUBANOS (PERNAMCUBANOS), de Nilton Pereira de Melo;

4. SIBA – NOS BALÉS DA TORMENTA (Siba – a Poet Through the Storm), de Caio Jobim e Pablo Francischelli).