Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Fernando Henrique Cardoso é eleito ‘imortal’ da ABL

Ele recebeu 34 votos, de 39 possíveis, para ocupar uma cadeira da Academia Brasileira de Letras. Ele havia oficializado sua candidatura em março

O ex-presidente da República e sociólogo Fernando Henrique Cardoso foi eleito nesta quinta-feira, com 34 votos (de 39), para ocupar uma das cadeiras da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele havia oficializado sua candidatura a “imortal” em março deste ano, dias depois da morte do jornalista e escritor paulista João de Scantimburgo, que ocupava a cadeira de número 36, agora de FHC. Ele assumirá o posto dentro de 60 dias.

IMPERDÍVEL: Em livro, FHC revê autores que ‘criaram’ o Brasil

Disputaram a cadeira com Fernando Henrique Cardoso, Felisbelo da Silva, J.R. Guedes de Oliveira, Gildasio Santos Bezerra, Jeff Thomas, Carlos Magno de Melo, Eloi Ghio, Diego Mendes Souza, Alvaro Corrêa de Oliveira, José William Vavruk e Arlindo Vicentine. A última imortal eleita foi Rosiska Darcy de Oliveira.

Biografia — Fernando Henrique Cardoso nasceu no Rio de Janeiro no dia 18 de junho de 1931, em uma família tradicional de militares. Mudou-se para São Paulo aos 8 anos e graduou-se em sociologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo (FFLCH/USP), completando seus estudos de pós-graduação na Universidade de Paris.

Após o golpe militar de 1964, Fernando Henrique se exilou no Chile e voltou para a França, onde acompanhou de perto o movimento de Maio de 1968. Voltou ao Brasil naquele mesmo ano, quando se tornou professor de ciências políticas na USP, onde teve uma frutífera carreira acadêmica e é hoje professor emérito — ele também lecionou nas Universidades de Paris, Stanford, Berkeley e Brown, entre outras.

FHC é também autor ou coautor de 23 livros e de mais de cem artigos acadêmicos. Seu livro Dependência e Desenvolvimento, publicado originalmente em espanhol em 1969, em coautoria com Enzo Falletto, é um marco nos estudos sobre a teoria do desenvolvimento, com dezenas de edições em 16 idiomas. Seus livros mais recentes são O Presidente Segundo o Sociólogo (1998), A Arte da Política (2006), The Accidental President of Brazil (2006), Cartas a um Jovem Político (2006) e A Soma e o Resto: Um Olhar Sobre a Vida aos 80 Anos (2011). Seu último livro é Pensadores que Inventaram o Brasil.

Popularmente conhecido como FHC, ele começou sua carreira política em 1978, quando foi eleito suplente de Franco Montoro para o Senado pelo MDB (Movimento Democrático Brasileiro). Antes de chegar à presidência, cargo que ocupou por dois mandatos (de 1995 a 2002), FHC foi Senador (de 1983 a 1992), Ministro das Relações Exteriores (1992) e Ministro da Fazenda (entre 1993 e 1994).

FHC se casou com a antropóloga Ruth Cardoso em 1952, com quem teve três filhos (Paulo Henrique, Luciana e Beatriz). Ruth morreu em 2008, em decorrência de problemas cardíacos.

VÍDEOS – Entrevista com FHC:

Parte 1: ‘Tarifa do transporte foi apenas o curto-circuito’

Parte 2: ‘Dilma tenta, mas não sabe fazer’

Parte 3: Política externa de Dilma tem visão equivocada’