Exposição sobre Grace Kelly abre nesta quinta, em São Paulo

Mostra na Faap reúne mais de 900 objetos da princesa de Mônaco

Tem início nesta quinta-feira, em São Paulo, a mais completa mostra já realizada no país sobre a atriz e princesa de Mônaco, Grace Kelly. A exposição, que o site de VEJA antecipou com exclusividade em abril, reúne mais de 900 objetos da atriz, uma das mais importantes do cinema no século XX.

Em cartaz na Fundação Armando Álvares Penteado (Faap) até 10 de julho, estarão vestidos, joias, fotografias, cartas e outros pertences da estrela. Os visitantes poderão acompanhar, em ordem cronológica, toda a sua trajetória. A exposição não deve seguir para outra cidade além de São Paulo.

Biografia – Filha de uma abastada família americana de origem irlandesa, Grace Kelly inicou carreira como modelo em 1929. A estreia no cinema só viria 22 anos depois, em 1951. No ano seguinte, a convite do diretor Alfred Hitchcock, de quem foi musa, assumiu o papel principal no suspense Matar ou Morrer, ao lado de Gary Cooper – e, a partir daí, foi alçada ao topo de Hollywood.

Aos 26 anos, após onze filmes em Hollywood, feitos em apenas cinco anos de carreira, Grace subiu ao altar com o príncipe Rainier. O casal havia se conhecido um ano antes, em 1954, quando Grace gravou o filme Ladrão de Casaca, ao lado de Cary Grant, na Riviera Francesa. O namoro foi curto e cercado de cobertura midiática. O casamento, ocorrido na Catedral de Saint Nicolas, no centro do principado, foi transmitido ao vivo por inúmeras redes televisivas. Da união, nasceram os príncipes Caroline, Albert e Stephanie.