Evento com atores da série ‘The Vampire Diaries’ termina em confusão em SP

Convenção oferecia pacotes especiais para fãs tirarem foto com elenco por até 1.500 reais, mas muitos voltaram para casa com as mãos vazias -- e revoltados

No último fim de semana, fãs da série de televisão americana The Vampire Diaries estiveram em uma casa de shows no bairro da Liberdade, em São Paulo, para uma convenção com parte do elenco. Batizado de Bloodlines Convention, o evento, que devia ser palco de uma tietagem sem fim, acabou virando berlinda de mais um protesto. Fãs que pagaram pacotes de 900 a 1.500 reais para tirar fotos com os atores e saíram de mãos abanando chamaram a polícia e esbravejaram por reembolso. Procurada, a advogada da empresa responsável, RTA Global, diz que irá reembolsar quem não conseguiu tirar as fotos programadas.

Segundo a advogada, Tatiana Aparecida Dias, não foram todos, mas uma parte dos fãs que tiraram fotos no sábado com os atores não receberam as fotografias no prazo devido, o domingo — e alguns eram de fora de São Paulo e precisavam viajar ainda no fim de semana. O problema teria sido técnico: a empresa responsável pelas impressões deveria enviar oito impressoras para “revelar” as fotos, mas mandou apenas duas, que não deram conta da demanda no domingo.

LEIA TAMBÉM:

Astro de ‘Vampire Diaries’ em SP para convenção e evento de moda

Também no domingo, o ator Paul Wesley teve que deixar o evento uma hora e meia antes do término da convenção, no domingo, pois precisava pegar um voo no aeroporto de Guarulhos de volta para os Estados Unidos, o que causou ainda mais exaltação em pais e fãs. Segundo Tatiana, um dos pais chegou a agredir um dos produtores do evento e depredar um dos carros da empresa. Alguns foram até a delegacia de polícia para abrir um boletim de ocorrência.

Ainda de acordo com a advogada, aqueles que não conseguiram retirar as fotos no local as receberão por e-mail ou pelo correio. Já os que se sentiram prejudicados poderão ter o dinheiro reembolsado, se entrar em contato diretamente com a empresa.

Esta é a segunda reclamação contra a RTA Global registrada no Procon em menos de dois anos. A outra data de janeiro do ano passado e ainda está em julgamento.