Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Estúdios Vera Cruz podem voltar a produzir já no ano que vem

Novo projeto para o local, que prevê um complexo com teatro e cinema até 2020, foi apresentado na noite desta quarta-feira, em São Bernardo

Entrada do pavilhão dos estúdios Vera Cruz, em São Bernardo do Campo

Entrada do pavilhão dos estúdios Vera Cruz, em São Bernardo do Campo (VEJA)

Os estúdios Vera Cruz, conhecidos como a Hollywood brasileira nos anos 1950, podem voltar a produzir filmes já no ano que vem. Um projeto de revitalização do local, que até 2020 deve se tornar um complexo com salas de cinema e de teatro, foi apresentado na noite desta quarta-feira pela Telem, empresa de infraestrutura para o entretenimento que venceu licitação da Prefeitura de São Bernardo do Campo para operar o empreendimento por 30 anos. O investimento da Telem será de 158 milhões de reais no projeto, que deve ficar pronto por partes. A ideia é que alguns estúdios já estejam funcionando em 2016 e possam então rodar o primeiro filme da nova fase da Vera Cruz, onde atuaram nomes como Cacilda Becker e de onde saíram clássicos como O Cangaceiro (1953), de Lima Barreto, vencedor do prêmio de melhor filme de aventura no festival de Cannes, e os filmes de Mazzaropi.

LEIA TAMBÉM:

Recorde do cinema nacional foi ainda maior: 27,5 milhões de ingressos em 2013

O Vera Cruz nasceu no fim de 1949 e operou até 1972. Idealizado pelo italiano Franco Zampari, com a ajuda do seu amigo e empresário Ciccilo Matarazzo, o estúdio foi um marco para o cinema brasileiro. O complexo possui 46.000 metros quadrados e hoje é dividido em dois grandes galpões, que depois da reforma completa se transformarão em sete estúdios. Além disso, haverá uma revitalização do centro cultural, que contará com um teatro moderno e uma sala de cinema com projeção digital. Essa parte do projeto deve ficar pronta no ano que vem. “Talvez alguma infraestrutura dos estúdios pequenos também esteja pronta em 2016. Vamos destinar esses espaços para que produções menores possam ser feitas aqui”, disse Fontes.

O espaço, que originalmente era todo voltado para a produção cinematográfica, renasce buscando novos horizontes. Além de rodar cinema o local também poderá ser utilizado para gravações, televisão, internet e até shows, abrindo a porta para novas áreas audiovisuais.

A Telem já tem experiência na área. A empresa dispõe de cinco estúdios na Vila Leopoldina, os Estúdios Quanta, além de cuidar da gestão técnica, em uma parceria público-privado, de quatro estúdios na cidade de Paulínia, no interior de São Paulo. O objetivo nos estúdios Vera Cruz é principalmente o de administrar o local, como explicou o diretor comercial. “Eventualmente podemos coproduzir algo. Mas vamos deixar toda uma infraestrutura para que produtoras possam trabalhar aqui”, disse o diretor comercial da Telem, Fernando Fontes, no evento realizado nesta quarta-feira.

‘Tropa de Elite 2’

Sequência de Tropa de Elite, que causou furor em 2007, o longa estrelado por Wagner Moura e dirigido por José Padilha foi lançado em outubro de 2010 com um grande esquema de segurança para evitar vazamento e pirataria e arrastou mais de 11,1 milhões de espectadores aos cinemas. A produção policial se tornou não só a líder em bilheteria entre os longas da retomada, mas também derrubou do topo do ranking geral do cinema brasileiro o clássico Dona Flor e seus Dois Maridos (1976), de Bruno Barreto, que teve 10,7 milhões de ingressos vendidos. 

‘Se Eu Fosse Você 2’

Dirigido por Daniel Filho, o filme cômico é continuação de Se Eu Fosse Você (2006), outro sucesso de público. Na trama, o casal Cláudio (Tony Ramos) e Helena (Glória Pires) trocam pela segunda vez de corpos durante uma crise no casamento. A produção fez 6,1 milhões de espectadores em 2009. 

‘2 Filhos de Francisco: a História de Zezé Di Camargo e Luciano’

A cinebiografia dirigida por Breno Silveira acompanha a trajetória da dupla sertaneja Zezé Di Camargo e Luciano, do começo difícil, em meio à pobreza da zona rural de Goiás, até o estrelato. A produção foi lançada em agosto de 2005 e levou 5,3 milhões de espectadores aos cinemas. 

‘De Pernas pro Ar 2’

Assim como no primeiro filme da franquia, de 2010, Alice (Ingrid Guimarães) quase perde o marido por ser viciada em trabalho. Na trama, ela passa um tempo em uma clínica para tratar do estresse. Depois, a empresária leva a família a Nova York com o pretexto de tirar férias, mas na verdade tem reuniões do trabalho marcadas na cidade americana. Dirigida por Roberto Santucci, a comédia da produtora carioca Morena Filmes foi lançada em dezembro de 2012 e fez 4,8 milhões em público. 

‘Carandiru’

Dirigido por Hector Babenco, o filme de 2003 é baseado no livro Estação Carandiru, do médico Drauzio Varella, no qual ele conta as suas experiências como médico do antigo presídio paulista, nos anos 1980. O roteiro vai até o massacre ocorrido em 1992. O drama vendeu mais 4,6 milhões de ingressos. 

‘Minha Mãe É uma Peça’

Lançada em junho de 2013, a comédia Minha Mãe É uma Peça, dirigida por André Pellenz, conquistou 4,6 milhões de espectadores ao mostrar a rotina de Dona Hermínia, uma mãe dedicada, interpretada pelo humorista Paulo Gustavo. Hiperativa e sem filtros, a personagem é inspirada na mãe do ator, que primeiro a levou para os palcos de teatro, em um espetáculo bem-sucedido em bilheteria.  

‘Nosso Lar’

O drama espírita, baseado no livro de mesmo nome de Chico Xavier, acompanha a trajetória pós-morte de André Luiz (Renato Prieto), que passa pelo purgatório e depois vai à cidade sobrenatural de Nosso Lar.  Dirigido por Wagner de Assis, a produção foi lançada em setembro de 2010 e levou 4 milhões de espectadores aos cinemas. 

‘Até que a Sorte nos Separe 2’

Dirigido por Roberto Santucci, o filme narra a nova aventura financeira de Tino (Leandro Hassum), que no primeiro longa ganha 100 milhões de reais na loteria e torra tudo em futilidades. Na sequência, o personagem, que está pobre, ganha uma nova bolada oriunda de uma herança. Ele vai com a família para Las Vegas onde, novamente, gasta tudo, e, pior, fica devendo para a máfia mexicana. O longa lançado em dezembro de 2013 fez 3,9 milhões de espectadores. 

‘Se Eu Fosse Você’

O primeiro filme da série estrelada por Tony Ramos e Glória Pires mostra a primeira vez em que o casal passa por uma mudança de corpos, culpa de um alinhamento raro entre os planetas. A comédia de Daniel Filho foi lançada em janeiro de 2006 e fez 3,6 milhões de espectadores. 

‘De Pernas pro Ar’

Com Ingrid Guimarães, o filme, lançado em dezembro de 2010, narra a história de uma mulher que vive para o trabalho e entra em crise no casamento. Ao conhecer a dona de um sexshop, ela descobre um novo filão de negócios e também uma maneira de melhorar a sua vida sexual. A produção dirigida por  Roberto Santucci fez 3,5 milhões de pagantes.