Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Em biografia, Jerry Hall relembra infidelidade de Mick Jagger com Luciana Gimenez

“Tolerei suas infidelidades. No entanto, ter um filho com outra mulher era demais”, escreve Jerry

Jerry Hall, 54 anos, mãe de quatro dos filhos de Mick Jagger, está para lançar uma biografia. No livro, ela conta do difícil casamento com o roqueiro, um notório mulherengo. E escreve sobre Luciana Morad, a conhecida brasileira Luciana Gimenez, mãe de um filho bastardo de Jagger.

“Mick começou a perder importantes eventos familiares. Fiquei de coração partido por ele não estar em casa no nascimento do nosso quarto filho, Gabriel, em dezembro de 1999. (…) Ele chegou uma semana depois. E então, depois de um feriado, voltou à turnê Bridges to Babylon.

“Quando Mick realmente voltou para Londres, ele parecia abalado. Um jornal noticiava que uma modelo brasileira, Luciana Morad, estava grávida dele. Foi a gota d’água. Eu disse a ele que queria o divórcio. Terminar com Mick foi doloroso. Fiquei tentada a deixá-lo muitas vezes, mas tolerei suas infidelidades. No entanto, ter um filho com outra mulher era demais”, escreveu a estonteante ex-modelo, que se gaba de ter sido a responsável por afastar o roqueiro da heroína.

“Disse a ele que não poderia vê-lo mais se ele usasse drogas: ‘Vá embora e não volte enquanto não estiver limpo’. Ele conseguiu – tinha uma incrível força de vontade”, conta ela, sobre o início da relação, no final dos anos 1970.

Jerry namorava Bryan Ferry quando conheceu o líder dos Rolling Stones. Ela se rendeu aos encantos do cantor concordando em ter um caso com ele até que o namorado oficial retornasse de sua turnê – plano que falhou imensamente, já que os dois ficaram juntos por mais de 20 anos. Zero estilo rock’n’roll, Jagger a conquistou com convites para jantar e… Flores.

No livro, a luta que ela relata não ter conseguido fazer o marido vencer foi mesmo contra o sexo. “Eu o desacostumei das drogas, mas elas foram substituídas por sexo e ele nunca teve o tratamento apropriado”. Jagger não se pronunciou sobre o livro da ex.