Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Disputas de samba-enredo agitam quadras do Rio

Salgueiro escolhe esta noite a composição de 2012. Mangueira e Renascer já têm seus hinos para o desfile. Até segunda-feira, todas as 13 agremiações do Grupo Especial terão suas obras favoridas definidas

No calendário dos sambistas, outubro é sinônimo de decisão. As quadras das escolas de samba do Rio de Janeiro já estão movimentadas com as finais dos concursos de samba-enredo, que definem as obras que serão cantadas na Marquês de Sapucaí em 2012. Na noite desta terça-feira, é a vez do Acadêmicos do Salgueiro eleger o samba para o enredo “Cordel branco e encarnado”. A quadra da rua Silva Teles, na Tijuca, abre as portas às 19h, mas o resultado só sairá na manhã do dia seguinte. Às 7h, a presidente Regina Celi anunciará a obra vencedora, após divulgar cada um dos 16 votos. Três parcerias disputam a final.

Também nesta terça-feira, véspera de feriado, acontece a semifinal do concurso da Porto da Pedra, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio. A final será na sexta-feira, dia 14. O enredo do Tigre para 2012 é intitulado “Da seiva materna ao equilíbrio da vida”.

Na sexta-feira, Portela (“E o povo na rua cantando é feito uma reza, um ritual…”) e São Clemente (“Uma aventura musical na Sapucaí”) também promovem suas finalíssimas de samba-enredo. Antes da final, a Azul-e-branca de Madureira vai submeter os sambas classificados a um teste de popularidade, na quarta-feira, às 17h, na Praça Paulo da Portela, na Estrada do Portela. Uma das parcerias finalistas da Portela tem o cantor Diogo Nogueira como integrante.

No sábado, os foliões terão que se dividir entre a Unidos da Tijuca (“O dia em que toda a realeza embarcou na Avenida para coroar o Rei Luiz do Sertão”), Vila Isabel (“Você Semba Lá… Que Eu Sambo Cá! O Canto Livre de Angola”) e Grande Rio (“Eu Acredito em Você! E Você?”).

O domingo será da Mocidade Independente de Padre Miguel (“Por Ti, Portinari, Rompendo a tela, a realidade”) e da União da Ilha (“De Londres ao Rio: Era uma vez… Uma Ilha…”).

A maratona só acaba na segunda-feira, com as finais da Imperatriz Leopoldinense (“Jorge, Amado Jorge”) e da atual campeã Beija-Flor de Nilópolis (“São Luís, o Poema Encantado do Maranhão”).

Sambas campeões – Duas agremiações do Grupo Especial já escolheram seus sambas: Mangueira e Renascer de Jacarepaguá. Na quadra da Verde-e-rosa, oito mil pessoas assistiram, na madrugada de sábado para domingo, à vitória dos compositores Igor Leal, Lequinho, Júnior Fionda e Paulinho Carvalho, cujo samba terá a responsabilidade de embalar a homenagem aos 50 anos do bloco Cacique de Ramos.

No mesmo dia, a Renascer, estreante na elite do carnaval carioca, lotou a sua quadra para o triunfo dos compositores Cláudio Russo, Adriano Cesário, Fábio Costa e Isaac. A escola de Jacarepaguá vai contar a vida e obra do artista plástico Romero Britto com o enredo “O artista da alegria dá o tom na folia”.