Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Depois de falar em ‘aberração’, Mara Maravilha posta foto com guarda-chuva ‘gay’

Apesar de dizer que não precisa se justificar porque 'justos não se justificam', cantora gospel segue tentando desdizer o que falou na TV -- e está gravado

Primeiro, Mara Maravilha foi ao programa Morning Show, da RedeTV!, onde disse que admira o pastor Feliciano, presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) da Câmara dos Deputados, que na semana passada aprovou o projeto de lei apelidado de “cura gay”, e disse que não gosta de ver pessoas do mesmo sexo juntas porque isso é uma “aberração”. Depois, usou sua página no Facebook para se dizer vítima da má interpretação de quem viu o programa — que está gravado — e do preconceito de quem não respeita a opinião dos que, como ela e Feliciano, são contra os homossexuais. Ainda disse que não falaria mais no assunto porque “justos não se justificam”. Pois Mara se justificou. A ex-apresentadora infantil e cantora gospel voltou ao tema no Facebook, agora para tentar mostrar que a-do-ra os gays. Além de se dizer novamente uma “vítima”, ela postou uma foto em que aparece toda alegre sob um guarda-chuva pintado com as cores do arco-íris, as cores da bandeira gay.

LEIA TAMBÉM:

Joelma, do Calypso, quer que fã gay ‘vire homem’

LEIA TAMBÉM:

Daniela Mercury beija a ‘esposa’ e anima Parada Gay

Entenda o projeto – O texto do projeto de lei chamado de “cura gay” suspende trecho da resolução do Conselho Federal de Psicologia de 1999 que proibiu profissionais da área de colaborar com eventos e serviços que ofereçam tratamento e cura da homossexualidade, além de vetar manifestação que reforcem preconceitos sociais em relação aos homossexuais. Apesar de ser sempre relacionado ao pastor Marcos Feliciano, o projeto é de autoria do deputado João Campos (PSDB-GO).