Daniel vira estátua de cera em Aparecida. Conheça curiosa galeria

Aqui, as estrelas de resina são brasileiras, mais magras que os modelos originais e um tanto vesguinhas -- confira as estátuas

O cantor Daniel será o mais novo clone do Memorial da Devoção da Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em São Paulo, uma versão tupiniquim do Madame Tussauds, o famoso museu de estátuas de cera, com unidades em cidades como Londres e Viena. Aqui, as estrelas de resina são brasileiras, mais magras que os modelos originais e um tanto vesguinhas — confira abaixo as estátuas de Ronaldo Fenômeno e Renato Aragão.

Veja também

O sertanejo anunciou a novidade durante o programa Kombina, apresentado por Bete Ribeiro na TV Aparecida, no último sábado. Além dele, outras figuras ilustres — e outras nem tanto — ganharam um boneco no santuário. Confira:

Ronaldo Fenômeno

(Thiago Leon/Memorial da Devoção/Divulgação)

Em 2000, Ronaldo sofreu uma lesão no joelho. Depois de curado, ele deixou na Sala das Promessas uma camisa da Seleção Brasileira autografada e uma réplica em cerâmica do joelho machucado como agradecimento, um ex-voto. Dezesseis anos depois, o craque recebeu um corpo inteiro de cera no local — dezesseis anos mais novo, como se vê.

Renato Aragão

Estátua de cera de Renato Aragão, no Museu de Cera de Aparecida do Norte

Estátua de cera de Renato Aragão no Museu de Cera de Aparecida do Norte (Thiago Leon/Memorial da Devoção/Divulgação)

O ator de Os Trapalhões deu exemplos de fé católica mais de uma vez, como quando escalou o Cristo Redentor no Rio de Janeiro. Virou estátua cabeluda, esbelta e… um tanto estrábica.

 

Marcos Pontes

Estátua de cera de Marcos Pontes, no Museu de Cera de Aparecida do Norte

Estátua de cera de Marcos Pontes, no Museu de Cera de Aparecida do Norte (Thiago Leon/Memorial da Devoção/Divulgação)

Muitos astronautas voltam do espaço atrás de uma religião — só Deus sabe o que eles viram por lá. Marcos Pontes, o primeiro brasileiro a embarcar em uma missão espacial, afirmou ao voltar para Terra que a viagem aumentou sua fé, e ganhou uma estátua vestido a caráter em Aparecida.

Padre Marcelo Rossi

Estátua de Padre Marcelo Rossi, no Museu de Cera de Aparecida do Norte

Estátua de Padre Marcelo Rossi, no Museu de Cera de Aparecida do Norte (Thiago Leon/Memorial da Devoção/Divulgação)

O padre pop-star. De certa forma, tem razão de ser: Marcelo Rossi levou milhares de devotos ao catolicismo.

D. Pedro I, D. Pedro II e Dona Tereza Cristina

Estátuas de cera da família real brasileira: Dona Thereza Cristina, Dom Pedro II e Dom Pedro I, no Museu de Cera de Aparecida do Norte

Estátuas de cera da família real brasileira: Dona Tereza Cristina, Dom Pedro II e Dom Pedro I, no Museu de Cera de Aparecida do Norte (Thiago Leon/Memorial da Devoção/Divulgação)

Os primeiros e únicos monarcas do Brasil também ganharam destaque no Museu de Cera, em homenagem à sua passagem pelo santuário em 1822 e 1886, respectivamente. Por ano, cerca de 12 milhões de pessoas visitam a Basílica. Boa notícia que nem todos ganhem estátua.

Princesa Isabel e Conde D’Eu

Princesa Isabel e Conde Eu, no Museu de Cera de Aparecida do Norte, São Paulo

Princesa Isabel e Conde Eu, no Museu de Cera de Aparecida do Norte, São Paulo (Thiago Leon/Memorial da Devoção/Divulgação)

Essa tem motivos de sobra para ser homenageada com uma estátua, afinal ela aboliu a escravidão. No entanto, seu marido, o Conde D’Eu, liderou os exércitos brasileiros na Guerra do Paraguai e é conhecido por deixar um rastro de sangue no local.

Getúlio Vargas

Estátua de Getúlio Vargas, no Museu de Cera de Aparecida do Norte

Estátua de Getúlio Vargas, no Museu de Cera de Aparecida do Norte (Thiago Leon/Memorial da Devoção/Divulgação)

Conhecido pelo corpo atarracado e troncudo, o ex-ditador Getúlio Vargas aparece esbelto aqui.

Papa Francisco

Estátua do Papa Francisco, no Museu de Cera de Aparecida do Norte

Estátua do Papa Francisco, no Museu de Cera de Aparecida do Norte (Thiago Leon/Memorial da Devoção/Divulgação)

A fofura do pontífice rendeu a ele uma estátua de cera já na abertura do museu, vestido em trajes franciscanos.

 

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Eles tem pavio??? Kkkkk

    Curtir

  2. Adilson Nagamine

    Usar um barril de cachaça do mussum como pedestral de nossa senhora Aparecida….só falta o Jararaca encher o barril com 51 e colocar uma torneirinha. O marketing religioso e o Turismo devocional é pior que a teologia da libertação. Adilson nagamine.

    Curtir

  3. Heitor Vianna

    Veja, não existe “Aparecida DO NORTE” . A cidade se chama só APARECIDA.

    Curtir