Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Conheça Stephen Colbert, o apresentador do Emmy 2017

Humorista assumiu lugar de David Letterman no programa ‘The Late Show’ em 2015

Pela primeira vez em sua carreira, Stephen Colbert será o mestre de cerimônia do Emmy, substituindo o colega Jimmy Kimmel, neste domingo. O humorista americano, porém, conhece bem o palco do evento: por seu trabalho nos programas The Daily Show e The Colbert Report, já recebeu nove estatuetas da premiação. Em 2017, ainda corre o agradável risco de ganhar um prêmio no evento que ele mesmo vai apresentar pelo The Late Show, programa noturno da TV americana que assumiu em setembro de 2015, com a aposentadoria de David Letterman.

Nascido em Washington em 13 de maio de 1964, Colbert é o mais novo dos onze filhos de um médico e reitor da Universidade de Yale e de uma dona de casa. Começou sua carreira no humor no clube de comédia Second City, de Chicago, em que atuava como suplente de Steve Carell. Em meados dos anos 1990, lançou o programa de esquetes Exit 57, no canal Comedy Central. Passou ainda pelas atrações The Dana Carvey Show e Good Morning America antes de ser contratado como correspondente e roteirista do The Daily Show, onde ficou por oito anos e pelo qual ganhou reconhecimento nacional. De 2005 a 2014, ficou no ar com um programa solo de humor, The Colbert Report, em que encarnava um comentarista de noticiário conservador e egocêntrico – que nada mais era do que um personagem.

No Late Show, Colbert teve um primeiro ano morno – sem indicações ao Emmy e sem cair nas graças do público. Depois da eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos, porém, tudo mudou. A audiência, acostumada com o humor político que Colbert mostrava no satírico The Colbert Report, se voltou a ele nesse momento difícil da história americana. O apresentador correspondeu às expectativas, lançando mão de muito humor e sarcasmo para lidar com as trapalhadas do controverso governo Trump. Como resultado, a audiência subiu – o programa se tornou o número 1 do horário –, Colbert ganhou elogios e o Late Show voltou a ser indicado ao Emmy em 2017.

O público do Emmy, porém, não é o mesmo que o de seu programa, que liga a televisão já sabendo que pode esperar uma saraivada de críticas a Trump. Em entrevista, Colbert garante estar tranquilo sobre o monólogo que fará, aquele momento no começo da festa em que todo apresentador pode brilhar, mas avisa que, sim, vai ter política no roteiro.

“Somos contadores de histórias: a história que estamos contando é sobre o que aconteceu na televisão neste ano”, disse à revista americana Variety. “Não será um monólogo político, mas você não consegue deixar a política de fora, porque a política é a maior história da TV neste ano. A maior história do ano não é Westworld, não é The Handmaid’s Tale, não é o tanquinho do Milo Ventimiglia. A maior estrela da TV deste ano é Donald Trump.”