Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Chiclete, Asa de Águia e Moraes Moreira agitam Salvador

Rei Momo recebe chave da cidade, que homenageia guitarra baiana no Carnaval

O Carnaval de Salvador foi oficialmente aberto na noite desta quinta-feira, às 20h30 (21h30 em Brasília) com a entrega da chave da cidade pelo prefeito ACM Neto (DEM) e o governador Jaques Wagner (PT) ao Rei Momo, Léo Boy. A cerimônia ocorreu no Circuito Osmar (Campo Grande), a mais tradicional das três rotas da folia na cidade.

Leia também:

Psy vai cantar com Claudia Leitte no Carnaval de Salvador

Logo depois do ato, a banda Chiclete com Banana assumiu o comando da festa, para delírio da multidão que esperava o grupo – um dos mais celebrados do Carnaval baiano – iniciar sua apresentação gratuita pelo circuito. É a única vez no Carnaval deste ano que a banda faz um show sem as cordas que separam os foliões que pagam para estar no bloco da chamada pipoca (o público em geral).

Se os fãs do “Chicletão”, como a banda é chamada pelos seguidores, tiveram de esperar a entrega da chave da cidade ao Rei Momo para dar início à festa, em outras partes de Salvador os desfiles oficiais começaram ainda antes da cerimônia. No Circuito Dodô (Barra-Ondina), o primeiro bloco a se apresentar foi o Cocobambu, liderado pelo grupo Asa de Águia. A festa começou às 18 horas, ainda durante o pôr-do-sol na Baía de Todos os Santos. Com sucessos de seus 25 anos de carreira, como Quebra Aê, Por Amor e Dança do Vampiro, a banda arrastou uma legião de fãs pela orla da cidade.

Leia mais:

Gasto com bebidas no Carnaval supera inflação

No Pelourinho, o show de abertura iniciado às 20 horas ficou a cargo do primeiro cantor de trio elétrico, Moraes Moreira, que fez uma apresentação dedicada à guitarra baiana, instrumento que é oficialmente homenageado na folia deste ano em Salvador. Apenas nesta primeira noite do Carnaval na capital baiana são previstas 48 apresentações pelos três circuitos, dando início à festa que até a quarta-feira de cinzas deve atrair quase um milhão de pessoas por dia às ruas da cidade.

(Com Estadão Conteúdo)