Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Cena de explosão põe ‘007 contra Spectre’ no ‘Guinness’

Equipe do novo filme de James Bond produziu a maior sequência de detonação da história do cinema

Sequências de ação e cenas de explosões são atrações comuns nos filmes de James Bond, mas a nova aventura da franquia, 007 Contra Spectre, estabeleceu um recorde mundial pela maior cena de explosão em um filme, de acordo com o Guinness World Records. O ator Daniel Craig, que encarna o agente 007 pela quarta vez, a atriz Léa Seydoux e a produtora Barbara Broccoli receberam um certificado oficial nesta terça-feira, confirmando o feito durante a divulgação de Spectre em Pequim, na China.

Leia também:

De Sean Connery a Daniel Craig, 007 em números

James Bond encara fantasmas em ‘007 contra Spectre’

Sam Mendes reafirma que ‘Spectre’ será seu último Bond

O Guinness World Records declarou em seu site que o homenageado oficial do título foi Chris Corbould, supervisor de efeitos especiais e efeitos em miniatura, criador da sequência. Segundo a organização, a detonação, que durou mais de 7,5 segundos e foi realizada no Marrocos, utilizou 68,47 toneladas de um explosivo equivalente ao TNT e resultou da explosão de 8.418 litros de querosene com 33 quilos de explosivos em pó. As cenas acontecem na segunda metade do filme, quando Bond e Madeleine Swann, personagem de Léa, encaram o vilão vivido por Christoph Waltz pela primeira vez.

Spectre, o 24º filme da série James Bond, também quebrou recordes nas bilheterias britânicas quando estreou no final do mês passado, arrecadando 41 milhões de libras em seu primeiro fim de semana em cartaz. O valor é o dobro conquistado por seu antecessor, 007 – Operação Skyfall, que fez 20 milhões. A aventura ainda liderou as bilheterias americanas no fim de semana de estreia, somando 70,4 milhões de dólares, mas ficou abaixo das cifras iniciais de Skyfall, que rendeu 88,4 milhões de dólares quando entrou em cartaz em 2012.

Confira abaixo um vídeo com os bastidores da cena explosiva:


(Da redação com agência Reuters)