Bill Cosby é processado mais uma vez, agora por difamação

Kristina Ruehli, uma das mulheres que acusam o comediante de abuso sexual, agora o processa por difamação

Uma das 45 mulheres que, no ano passado, acusaram Bill Cosby de abusar sexualmente delas, Kristina Ruehli agora processa o comediante por difamação. Depois de contar seu caso à revista Philadelphia, ainda em 2014, Kristina viu Cosby emitir uma declaração pública, por meio de seu ex-advogado, Martin D. Singer, em que chamava de “histórias fantásticas”, que “passavam e muito do ponto do absurdo”, as declarações de Kristina.

LEIA TAMBÉM:

Bill Cosby deverá depor diante de possível vítima de estupro

Vítimas de Bill Cosby estampam capa da revista ‘New York’

Mais três mulheres acusam Bill Cosby de abuso sexual

No processo, Kristina, 72, diz: “Uma coisa é o acusado de violência sexual se manter em silêncio e permitir que o processo legal, e a opinião publica, sigam seu curso. E outra coisa é quando ele nega que atacou a requerente e outras mulheres, além de classificá-las como mentirosas pouco confiáveis”. Kristina e seus advogados deram entrada no processo federal nesta segunda, no Estado de Massachusetts, Estados Unidos.

Em comunicado à imprensa, os advogados de Kristina disseram que a cliente está preparada para contar sua história sob juramento e permitir que eles verifiquem se, como muitas outras, a história da Sra. Ruehli é verdade”. Mais de cinquenta mulheres já acusaram Cosby, 78, de drogá-las e abusar delas. Além de Kristina, Janice Dickinson, Renita Hill, Chloe Goins e Judy Huth processam por difamação o comediante, que alega ser inocente. Os representantes de Cosby não se manifestaram sobre o novo processo.