Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Bill Cosby é convocado a depor por abuso sexual de 1974

Será a primeira vez que o comediante realizará uma declaração jurada perante um juiz desde que explodiu o escândalo em torno de seus abusos

O comediante americano Bill Cosby foi convocado pela Justiça para testemunhar sob juramento em 9 de outubro no caso de Judy Hutch, que o acusa de ter abusado sexualmente dela em 1974, quando ela tinha 15 anos, informou a advogada da litigante, Gloria Allred. Judy, que agora tem mais de 50 anos, acusa Cosby, de 78, de forçá-la a realizar práticas sexuais na mansão da Playboy.

Leia também:

Bill Cosby ofereceu drogas e dinheiro a mulheres que assediou

Vítimas de Bill Cosby estampam capa da revista ‘New York’

Elogios de famosos a Bill Cosby são retirados de biografia

Em ação apresentada em dezembro de 2014, ela assegura que o protagonista da série The Cosby Show a obrigou a fazer sexo sem consentimento, um feito que provocou nela “danos psicológicos e ansiedade” por toda a sua vida.

Essa será a primeira vez que o comediante realizará uma declaração jurada perante um juiz desde que, em novembro passado, explodiu o escândalo em torno de abusos e estupros que teriam sido cometidos por Bill Cosby ao longo de sua carreira. Em 7 de julho foram revelados documentos segundo os quais Cosby admitiu sob juramento, em 2005, ter adquirido sedativos para administrá-los em mulheres com as quais queria manter relações sexuais.

No dia 27 de julho a revista New York publicou em sua capa as fotografias de 35 mulheres que asseguram ter sofrido abusos sexuais por parte do comediante. Elas detalharam suas acusações na reportagem principal. Segundo a publicação, 46 vítimas foram identificadas, algumas das quais contatadas por outras mulheres que sofreram abuso.

Durante as décadas de 1960, 1970 e 1980, o ator foi a referência da comédia televisiva nos Estados Unidos com The Cosby Show, transmitido pela emissora NBC. O canal já anunciou que, devido aos escândalos sexuais, não voltará a trabalhar com Bill Cosby.

(Com agências EFE e France-Presse)