Benedito Ruy Barbosa erra feio ao dizer que odeia ‘história de gays’

Usuários de redes sociais planejam até boicotar sua próxima novela, ‘Velho Chico’

Benedito Ruy Barbosa, 84, errou feio no tom durante evento para promover a novela Velho Chico. Em entrevista ao jornal Extra, que faz parte do Grupo Globo, Ruy Barbosa afirmou: “Odeio história de bicha. Pode existir, pode aceitar, mas não pode transformar isso em aula para as crianças. Tenho dez netos, quatro bisnetos e tenho um p* orgulho porque são tudo macho”. De acordo com o jornal, Edmara pediu para o pai parar de falar, mas ele rebateu. “Deixa eu falar, ué. É a minha opinião”, disse.

O novelista, supervisor do folhetim que substitui A Regra do Jogo no horário das nove a partir da próxima segunda-feira na Globo, tem sido bastante criticado nas redes sociais, com razão. Alguns usuários do Twitter já chegaram a sugerir um boicote contra a produção, a ser escrita por Edmara e Bruno Luperi, filha e neto de Ruy Barbosa, respectivamente.

Leia também:

Globo confirma Rodrigo Santoro na novela ‘Velho Chico’

Camila Pitanga substitui Letícia Sabatella em ‘Velho Chico’

“Benedito Ruy Barbosa e sua opinião que mata muita gente todos os dias nos assuntos mais comentados. Que tal boicotarmos #VelhoChico?”, sugeriu uma pessoa. “Globo deve estar em estado de calamidade com a declaração do Benedito Ruy Barbosa, que vale ressaltar, perdeu a oportunidade de ficar calado”, apontou outra. “Sobre as declarações homofóbicas do Benedito Ruy Barbosa: não verei nada de Velho Chico, e tenho dito”, disse outro usuário.

O autor afirmou que não tem preconceito, mas se sente responsável pelo que escreve para ser exibido na televisão. “Não sou contra, não acho errado. O que acho é que quando eu tenho na mão 80 milhões assistindo minha novela, tenho que ter responsabilidade com as pessoas que estão me assistindo. Tenho que saber que tem muito pai que não quer que o filho veja, porque eles não sabem explicar, não sabem como colocar. Muita gente reclama disso para mim. O que não é justo é você transformar: só é normal o cara que é bicha, o que não é bicha não é normal. A mulher que é sapatona é perfeita, a que não é sapatona não é legal. É assim que estamos vivendo”, disse ao Extra.

O comentário pode ser encarado como uma alfinetada às últimas novelas da Globo, que vêm abordando a temática com personagens homossexuais. Desde 2013, quando estava no ar Amor à Vida, todos os folhetins transmitidos no horário das nove na Globo tiveram personagens gays de destaque.

(Da redação)