Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Atores e diálogos ácidos são os destaques em ‘The Party’

Filme da inglesa Sally Potter exibido no Festival de Berlim mostra uma festa explosiva, em que segredos são revelados

The Party, exibido em competição no 67º Festival de Berlim, poderia bem ser uma peça de teatro. Mas é o novo filme da inglesa Sally Potter (Orlando), passado inteiramente dentro de uma casa em Londres. É ali que Janet (Kristin Scott Thomas) comemora sua nomeação como Ministra da Saúde – o título em inglês pode referir-se tanto à festa que ela prepara quanto ao partido.

Enquanto prepara os quitutes na cozinha, recebendo mensagens amorosas de alguém, seu marido, Bill (Timothy Spall), um homem em estado quase catatônico, exerce seu gosto eclético em música na sala. Pouco a pouco, os convidados chegam: April (Patricia Clarkson), dona dos melhores comentários, e seu marido, Gottfried (Bruno Ganz), que gosta de terapias alternativas. Martha (Cherry Jones) e Jinny (Emily Mortimer), que são namoradas e têm novidades, e Tom (Cillian Murphy), que chega sem a mulher, cheira cocaína no banheiro e está à beira de causar confusão.

Tudo vai bem, exceto por alguns diálogos ácidos, até Bill soltar uma bomba. A partir daí, o filme vira uma competição de segredos bombásticos sendo revelados, que dão crescente ar de farsa à trama. The Party tem uma bela fotografia em preto e branco do russo Aleksei Rodionov, mas sua principal atração é o texto e o uso que seus talentosos atores fazem dele. Não faltam candidatos aqui aos prêmios de atuação.