Asghar Farhadi boicota (e ganha) Oscar: ‘precisamos de empatia’

Cineasta iraniano não compareceu à cerimônia em respeito aos compatriotas

O cineasta iraniano Asghar Farhadi ganhou sua segunda estatueta no Oscar, mas não foi à cerimônia em respeito aos compatriotas impedidos de entrar nos Estados Unidos após o decreto de Donald Trump, que baniu diversos países muçulmanos de ter acesso ao país americano.

O diretor, que levou o prêmio de filme estrangeiro por O Apartamento, e já havia conquistado a mesma categoria 2012, por A Separação, mandou um discurso escrito, que foi lido no palco. O texto agradecia o prêmio e explicava sua ausência. Ele relembrou que a população de países como o Irã e Síria tem sido vítimas de agressões.

“Cineastas podem virar suas câmeras para problemas mundiais. Eles tem o poder de criar empatia entre nós e os outros. Empatia que precisamos hoje mais do que nunca”, disse no fim do rápido, mas intenso discurso.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Antonio Pedro

    Mi mi mi! O decreto é claro, artista e atletas devidamente reconhecidos ou cadastrados em entidades que os representam, mesmo que seja de um dos 7 paises barrados, podem entrar! O Mo Farah e esse babaca iraniano sabem disso e fazem proselitismo com a situação! Não tem como, esquerdistas são intencionalmente DESONESTOS! Espero que abra mão do premio e do dinheiro tambem justiceiro social valentão!

    Curtir