Group 21 Copy 4 Created with Sketch.

Advogado de Carolina Dieckmann desiste de processo contra o Google

A empresa enviou uma carta com explicações técnicas ao escritório do advogado da atriz

“Não temos a pretensão de que essas fotos não sejam veiculadas”, afirma Kakay

O advogado da atriz Carolina Dieckmann, Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, desistiu de entrar com uma ação contra o Google. O motivo foi o envio de uma carta da empresa ao seu escritório de advocacia, na quinta-feira. O conteúdo era uma explicação técnica acompanhada de algumas observações do Google sobre as fotos de Carolina nua. Kakay considerou que houve uma abertura importante no diálogo com a empresa. Ainda assim, ele enviará uma ata, redigida no último domingo, para pedir a retirada de 36 imagens da atriz do sistema de busca. As fotos vazaram na sexta-feira da semana passada.

O advogado sabe da dificuldade que será retirar todo esse material, replicado em diversos sites. “Não temos a pretensão de que essas fotos não sejam veiculadas. Infelizmente as mídias sociais são isso”, diz Kakay. De acordo com ele, boa parte das fotos foi banida da busca do Google e o acesso reduziu bastante. Mas, para os internautas, ainda é fácil encontrar as fotos da atriz nua.

“Não estamos sendo intransigentes. O nosso objetivo é, francamente, resolver isso e fomentar a discussão que agora está posta”, afirma Kakay em relação à ampliação do debate para temas como privacidade, internet e responsabilidade. “Não quero discutir o controle da social sob o aspecto da censura, mas pelo viés da responsabilidade e da ética”, afirma o advogado da atriz.

Para Kakay, os sites que divulgam fotos como as de Carolina nua são criminosos e não poderiam estar isentos de responsabilidade civil e social. Apesar do vazamento das imagens, ele diz que a atriz não está preocupada com danos morais. “O mais importante dessa história talvez tenha sido a dignidade dela, a postura ética que teve. Não é fácil passar por isso. Ela foi corajosa”, diz.

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Crimes de Internet (DRCI), investiga o caso. Carolina, na segunda-feira, prestou depoimento. No mesmo dia, foram ouvidos o empresário, o assistente e o marido dela. O computador de onde podem ter vazado as fotos está sendo periciado pelo Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE). No domingo, Kakay disse que, antes de Carolina ter suas fotos íntimas divulgadas na internet, ela foi chantageada durante um mês por meio de e-mails anônimos. O chantagista pediu 10.000 reais à atriz.

A atriz chegou a tentar estancar o caso com o auxílio de Rodrigo Pimentel, ex-capitão do Bope e atual comentarista de segurança na Rede Globo. Ele tentou armar uma emboscada para conseguir um flagrante e prender o criminoso. Não deu certo e as fotos caíram na internet.