A ascensão do Safadão

Wesley Oliveira da Silva sonhava em ser jogador de futebol. Mas então começou a cantar em uma banda de forró — e se converteu no maior fenômeno pop do país

 

O sonho de adolescência de Wesley Oliveira da Silva era ser jogador de futebol. Mas ele começou a cantar, despretensiosamente, ao lado de uma banda formada por primos seus – um empreendimento familiar, gerenciado por sua mãe, Maria Valmira Silva de Oliveira, a dona Bill. Aos poucos, ele foi ganhando confiança na voz e no carisma, até se lançar em carreira solo, em 2013. Estourou de vez em 2015, com Camarote, uma mistura de sertanejo e forró (um forronejo) na qual um homem desprezado pela amada encontrava consolo e alegria na balada. Wesley Safadão, hoje, é o maior baladeiro do país: VEJA acompanhou shows do astro em Fortaleza (sua cidade natal), Garanhuns, Recife e São Paulo, e em todos esses lugares vibrou o grito “Vai, Safadão!”. A reportagem na revista desta semana narra a espetacular trajetória do maior fenômeno popular da música brasileira hoje.

Para ler a reportagem na íntegra, compre a edição desta semana de VEJA no iOS, Android ou nas bancas. E aproveite: todas as edições de VEJA Digital por 1 mês grátis no Go Read.