Ibope: prefeito de João Pessoa chega a 53% das intenções de voto

Luciano Cartaxo aumentou vantagem em relação à candidata Cida Ramos (PSB) e venceria a disputa na capital paraibana no primeiro turno

A rodada de pesquisas Ibope divulgadas nesta quarta-feira mostrou novos números para a disputa eleitoral em João Pessoa (PB). Encomendado pela TV Cabo Branco afiliada local da TV Globo, o levantamento mostra que as intenções de voto no prefeito Luciano Cartaxo (PSD) aumentaram de 52% para 53% em relação ao último Ibope, divulgado em agosto.

Apoiada pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), a candidata Cida Ramos (PSB) cresceu de 23% para 29% no Ibope. Os outros dois candidatos, Professor Charliton (PT) e Victor Hugo (PSOL), mantiveram cada um os 2% nas intenções de voto detectados na pesquisa anterior.

Brancos e nulos diminuíram de 15% a 11% e os eleitores que não sabem ou não responderam diminuíram de 6% a 3%.

LEIA TAMBÉM:
Quem são os candidatos à prefeitura de João Pessoa
Eleição em João Pessoa opõe prefeito e governador bem avaliados

O Ibope ouviu 602 eleitores entre os dias 10 e 13 de setembro. O nível de confiança é de 95%. Isso significa que, levada em conta a margem de erro de quatro pontos percentuais para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) sob o protocolo PB-09606/2016.

Segundo Turno

Na simulação de segundo turno entre Cartaxo e Cida, o Ibope mostra que o prefeito venceria a adversária por 54% a 31% dos votos, com 11% de brancos e nulos e 3% daqueles que não sabem ou não responderam.

Rejeição

O Ibope também mediu a rejeição aos candidatos, que na capital paraibana é inversamente proporcional às intenções de voto. Dizem não votar de jeito nenhum em Victor Hugo 42% dos pessoenses, número que é de 38% para Professor Charliton e 34% para Cida Ramos.

O prefeito Luciano Cartaxo, cuja gestão na prefeitura é avaliada como “ótima ou boa” por 50% da população, tem 21% de rejeição.

Entre os entrevistados, 5% dizem não rejeitar nenhum dos candidatos e 10% não souberam ou não opinaram.