Com Doria à frente, três dividem a liderança em São Paulo

Levantamento traz empate triplo entre os três candidatos

Nova pesquisa Datafolha divulgada nesta quinta-feira traz um empate técnico triplo na disputa à prefeitura de São Paulo. O candidato do PSDB, João Doria Júnior, decolou e assume numericamente a liderança, com 25% das intenções de voto. Em seguida, figura Celso Russomanno (PRB), com 22% — ele vem despencando desde o primeiro levantamento. Marta Suplicy (PMDB) aparece na cola dos dois com 20%. A margem de erro é de 3 pontos porcentuais para mais ou para menos. A pesquisa foi encomendada pelo jornal Folha de S. Paulo e pela Rede Globo.

Em relação à pesquisa anterior, Doria, que tem o maior tempo de TV e o apoio do governador Geraldo Alckmin (PSDB), subiu 9 pontos porcentuais, enquanto Russomanno caiu 4 pontos e Marta perdeu 1. O prefeito Fernando Haddad (PT), que tenta a reeleição, oscilou positivamente de 9% para 10%. Ele está empatado dentro da margem de erro com Luiza Erundina (PSOL), que decresceu de 7% para 5%.

Major Olímpio (SD) aparece com 2% e Levy Fidelix (PRTB) com 1%. Ricardo Young (Rede) e João Bico (PSDC) não pontuaram. Henrique Áreas (PCO) e Altino (PSTU) não foram citados. Votos brancos e nulos totalizaram 11%, e 4% não sabiam ou não responderam.

Na primeira pesquisa Datafolha, Russomanno tinha 31% das intenções de voto, o que significa que ele perdeu 9 pontos em cerca de um mês de campanha, enquanto Dória, que largou com 5%, saltou 20 pontos. Já Marta ganhou 4 pontos. 

O instituto também simulou os cenários de um possível segundo turno. Há empate técnico em todas as projeções com os três primeiros candidatos. Russomanno ficaria com 44%, contra 38% de Doria, e com 40% se disputasse com Marta, com 41%. Se Doria enfrentasse Marta, o tucano teria 41% e a peemedebista, 42%.

O prefeito Fernando Haddad também continua com o maior índice de rejeição entre os candidatos, com 45%, seguido por Levy Fidelix, com 30%; Marta, 29%;Erundina, 27%;Russomanno, 27%; Major Olimpio, 22%; João Bico, 21%; Altino, 20%; Doria, 19%; Henrique Áreas, 19%;  e Ricardo Young, 17%.

O instituto ouviu 1.260 eleitores da capital paulista no dia 21 de setembro. O nível de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo SP-00573/2016.

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Divino Ribeiro Filho Ribeiro

    Qual o comentário dos esquerdistas agora?

    Curtir

  2. O Lewandowski esta como a maioria dos petralhas. Nao aceita que uma mulher Venda a se sentar em sua cadeira. A Sra Carmem Lucia deve desinfetar a cadeira.

    Curtir

  3. Leonardo Rodrigues

    será que a veja não tem nem um designer ai pra fazer um gráfico bobo não?

    Curtir

  4. Reinaldo Favoreto Júnior

    russomano? suplicy? haddad? ERUNDINA? ces de SP tão de brincadeira né?se matem

    Curtir

  5. Ricardo Mattos

    Isso já justifica o porquê de Lula sair desesperadamente para o NE para pedir votos. Lá o encantador de burros ainda consegue pagar seus embustes livremente.

    Curtir

  6. Fabiola Modesto De Amorim

    eu voto nulo !!!!!Se 51% dos eleitores fizessem a mesma coisa, SP teria que apresentar novos e diferentes candidatos…

    Curtir

  7. Olha, seria uma grande notícia se não fosse pesquisa da Datafolha (tão confiável como uma vidente com bola de cristal). Vou aguardar a divulgação de outras pesquisas.

    Curtir

  8. Op,
    Opa, a leitora Fabiola Modesto de Amorim deveria repensar seu voto, pois é uma lenda essa história de que 51% de votos nulos obrigaria nova eleição com candidatos diferentes. Há a previsão no caso de haver indício de fraude em mais de 50% dos votos – isto é, pelo menos metade dos votos teriam que ser fraudados (tipo, fulano votou no lugar de cicrano) para que houvesse qualquer ação do TSE para invalidar a eleição. É um equívoco que aparece em todo ano de eleição.

    Curtir

  9. Felipe Atoline

    Fabiola Modesto De Amorim 23 set 2016 – 06h59, isso não existe na nossa legislação. Votos anulados pelo eleitor não causam nulidade eleitoral. E em caso de nulidade eleitoral (urnas anuladas) os partidos podem apresentar os mesmos candidatos na nova eleição.

    Curtir

  10. Matheus Cremaschi

    Doria é a melhor opção ainda mais se comparado a esse corrupto do Russomano.

    Curtir

  11. Leandro Bernal

    Doria nunca

    Curtir

  12. Leandro Bernal

    Marta Doria Erundina nunca… Vou de 10 (PRB)

    Curtir

  13. Leandro Bernal

    Matheus o Doria e mais corrupto… ele e do PSDB…

    Curtir