Uniban é condenada a pagar 40 mil reais a Geisy Arruda

A Uniban foi condenada pela 9ª Vara Cível de São Bernardo do Campo a pagar uma indenização de 40 mil reais por danos morais a Geisy Arruda. Em outubro do ano passado, a estudante alegou ter sido hostilizada por alunos da universidade por utilizar um vestido curto para ir à universidade. A Uniban ainda pode recorrer da decisão.

Após o episódio na universidade, Geisy foi expulsa pela reitoria da Uniban, que alegou que a aluna teve uma atitude de desrespeito à moralidade e à dignidade acadêmica. Geisy ficou sabendo da decisão apenas por meio de um anúncio publicado em jornais de São Paulo e um comunicado veiculado pela televisão, em horário nobre.

No mês seguinte, Geisy prestou depoimento em sindicância aberta pela Uniban, que concordou com o retorno da aluna às aulas, com a promessa de garantia de sua segurança.

Na justiça, a aluna alegou que houve falha na prestação de serviço, que culminou com a violação de seus direitos de consumidora, que sofreu agressões verbais e teve sua segurança pessoal colocada em risco. Em sua defesa, a Uniban alegou não ter causado qualquer dano à Geisy, que foi ela quem causou danos à empresa e que, além disso, teria arquitetado e executado um plano para adquirir notoriedade e conseguir vantagens.

Em junho passado a Justiça ouviu nove testemunhas, entre alunos e funcionários da universidade. Na mesma ocasião, Geisy também foi ouvida.

De acordo com a decisão, “afigura-se razoável a importância de 40 mil reais, quantia suficiente para compensar a violação sofrida pela autora, sem comprometer a saúde financeira da empresa ré.”